Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

segunda-feira, abril 09, 2012

IPCA apresenta resultado abaixo do esperado

RELATÓRIO DIÁRIO DE ECONOMIA E MERCADOS
São Paulo, 09 de abril de 2012

Hoje: FGV – IGP-DI (mar/12) • FGV - IPC-S (até 8/abr) • BCB - Boletim Focus (fev) • EUA – Discurso de Ben Bernanke • EUA- Exportações* (mar/12) • EUA - Importações* (mar/12) • EUA - IED* (mar/12) • EUA - Concessões de empréstimos* (mar/12) • China - Produção Industrial (dez) • China - PIB (4T) • China - Vendas no Varejo (dez) • China - IED (dez)

BRASIL:
• Focus: mercado reduz expectativa para IPCA 2012
• Alta nos preços de agropecuários e industriais deve influenciar IGP-DI
• IPCA apresenta resultado abaixo do esperado

INTERNACIONAL:
• EUA: criação de empregos decepciona

MERCADOS:
• Ibovespa foge ao clima de instabilidade internacional

BRASIL

FOCUS: MERCADO REDUZ EXPECTATIVA PARA IPCA 2012

De acordo com a Pesquisa Focus desta semana, a principal mudança de projeção foi a redução do IPCA 2012, que saiu de uma expectativa de 5,27% para 5,06%. No mais, tudo ficou praticamente estável com relação à última semana. IPCA para 2013 em 5,50%; crescimento econômico de 2012 e 2013 mantiveram-se estáveis em 3,20% e 4,20%, respectivamente; Selic para final de período também 9% e 10%. Para o câmbio, em 2012, o cenário também continua praticamente igual, em R$ 1,78 / US$, ante R$ 1,77 / US$, enquanto que para 2013, a cotação esperada permanece no mesmo patamar: R$ 1,80 / US$. 


ALTA NOS PREÇOS DE AGROPECUÁRIOS E INDUSTRIAIS DEVE INFLUENCIAR IGP-DI
O IGP-DI de março apresentou inflação de 0,56%m/m, um pouco acima da nossa expectativa (0,50%m/m). Com isso, a inflação acumulada em 12 meses totalizou 3,32% (3,38% em fevereiro). A recente alta dos preços dos produtos agropecuários e industriais, assim como os custos de serviços ao consumidor (como empregada doméstica e refeição em restaurantes), foram os principais responsáveis pela alta do índice no período. Para os próximos meses acreditamos que a inflação de alimentos deva manter-se neste patamar e até levemente abaixo, assim esperamos que o IGP-M de abril registre alta de 0,52%m/m

IPCA APRESENTA RESULTADO ABAIXO DO ESPERADO
A inflação, medida pelo IPCA, apresentou alta de 0,21%m/m em março. Comparado ao IPCA de março de 2011 (0,79%), as principais contribuições para a desaceleração da inflação foi a deflação observada nos grupos de comunicação e vestuário. Deve-se considerar, também, a inflação reduzida para o grupo de transportes, motivada, principalmente, pela inflação do transporte urbano (0,4% vs 2,4% registrado em março de 2011), além do crescimento menos relevante nos preços de combustível (0,4% vs 2,7%). Outros itens também contribuíram para a desaceleração da inflação, como alimentação (0,25% vs 0,75%), serviços pessoais (0,55% vs 0,78%) e educação (0,54% vs 1,04%). Em comparação com a nossa previsão para o IPCA de 2012, as surpresas foram a deflação dos preços do vestuário, que apresentou comportamento divergente em relação ao padrão sazonal, e a baixa inflação de alimentação (apenas em linha com a inflação de alimentos registrada em 2009, quando ocorreu o colapso dos preços das commodities).
Apesar da inflação do etanol (1,88%) em março, ainda estamos esperando inflação reduzida nos preços do combustível (até uma deflação é possível) para este ano, devido, principalmente, à nossa hipótese de condições climáticas mais favoráveis a partir de abril de 2012. Acreditamos que os outros itens do grupo de transportes, especialmente a inflação de transporte urbano deve continuar abaixo do ano passado. Em relação ao preço de alimentos, estes devem registrar aceleração na inflação em abril. Em maio, no entanto, o grupo deve registrar inflação próxima a zero, com possível deflação, devido ao padrão sazonal. Esperamos que os administrados (no acumulado de 12 meses apresentam alta de 4,21% vs 5,58% registrado em Dezembro de 2011) e que os preços livres (em particular, o preço de bens duráveis) continuem a ajudar a manter o IPCA sob controle. Somando a isto a inflação controlada nos preços de alimentos, deve-se observar a convergência do IPCA até o terceiro trimestre de 2012.


INTERNACIONAL

EUA: CRIAÇÃO DE EMPREGOS DECEPCIONA

Nos EUA, a criação de modesta de 120 mil vagas de emprego não-agrícolas decepcionou o mercado na sexta-feira (que esperava 205 mil vagas criadas). O dado representou exatamente a metade do total criado em fevereiro (240 mil), o que pode significar um ajuste após a alta criação de empregos nos últimos meses, contrária ao padrão sazonal. Entretanto, mesmo com o dado fraco de março, a média móvel de 3 meses continua em 212 mil empregos, o que deve continuar baixando a taxa de desemprego, assim como vimos também na sexta-feira (a taxa de desemprego passou de 8,3% em fevereiro para 8,2% em março).


MERCADOS

IBOVESPA FOGE AO CLIMA DE INSTABILIDADE INTERNACIONAL

O resultado abaixo do esperado para a produção industrial alemã de fevereiro criou um sentimento de cautela nos investidores internacionais. Dessa forma, os índices europeus encerraram o pregão sem tendência definida. Já no EUA, os dados de pedidos de auxílio-desemprego também tiveram desempenho decepcionante, influenciando as bolsas de forma negativa. Enquanto Dow Jones e S&P 500 tiveram baixas, Nasdaq obteve leve alta. No Brasil, após sessão bastante volátil, a bolsa teve alta discreta de 0,26%, aos 63.691 pontos. No mercado de câmbio, o dólar sofreu variação de -0,08%, cotado a R$1,8301/US$, enquanto no mercado de DI, diante dos resultados abaixo do esperado do IPCA, os juros futuros obtiveram queda, encerrando o pregão em 8,76%.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.