Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

terça-feira, agosto 30, 2011

Drogaria SP e Pacheco formam maior rede de farmácias do país

Drogaria SP e Pacheco formam maior rede de farmácias do país

FOLHA.COM

As drogarias São Paulo e Pacheco anunciaram nesta terça-feira, em comunicado, a fusão de suas operações de varejo farmacêutico, para formar a companhia DPSP.

A nova companhia nasce como a maior empresa varejista de produtos farmacêuticos do país, com receita bruta combinada de R$ 4,4 bilhões nos 12 meses encerrados em junho de 2011, 691 lojas e presença em cinco Estados brasileiros.

Também será a 7ª maior rede de varejo do Brasil --considerando todos os setores varejistas, como de eletrodomésticos e roupas.

De acordo com o comunicado, as marcas São Paulo e Pacheco, líderes no Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, serão mantidas.

Reprodução
Logos da Drogaria São Paulo e Pacheco, que anunciaram união nesta terça-feira
Logos da Drogaria São Paulo e Drogarias Pacheco, que anunciaram união dos negócios nesta terça-feira

A gestão da DPSP será compartilhada entre o Grupo Carvalho e o Grupo Barata, que terão iguais poderes na definição e implementação das estratégias da companhia. A nova empresa terá como presidente do Conselho de Administração, Samuel Barata (da Pacheco) e será presidida por Gilberto Martins Ferreira (da Drogaria São Paulo).

No comunicado, porém, as redes não informaram a participação que cada uma terá no negócio.

O Pátria Investimentos e o escritório Machado Meyer atuaram como assessores financeiro e legal respectivamente da Drogaria São Paulo. O Banco Espírito Santo e o escritório Pinheiro Neto trabalharam para a Drogarias Pacheco.

A Drogaria São Paulo é hoje a segunda maior rede do setor, com cerca de 348 unidades em operação nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. A rede faturou R$ 2,2 bilhões em 2010.

A Drogarias Pacheco possui atualmente 343 lojas, nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. A rede atingiu R$ 1,8 bilhão de faturamento em 2010.

OUTRA GIGANTE

No início deste mês, a Drogasil e a Droga Raia confirmaram a fusão de suas operações.

As empresas somam R$ 4,1 bilhões em faturamento e uma rede com 700 drogarias. A sobreposição de unidades, especialmente em São Paulo, o principal mercado, não foi informada.

Os atuais acionistas da Drogasil terão 57% da empresa, e os da Droga Raia, 43%.

Bookmark and Share

segunda-feira, agosto 29, 2011

Três filhos e mulher de Gaddafi entraram na Argélia, diz ministério

Três filhos e mulher de Gaddafi entraram na Argélia, diz ministério

FOLHA

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Onda de Revoltas A mulher de Muammar Gaddafi e três filhos do ditador líbio entraram nesta segunda-feira na Argélia, anunciou o Ministério das Relações Exteriores argelino.

"A esposa de Muammar Gaddafi, Safia, sua filha Aisha, seus filhos Hanibal e Mohamed, acompanhados dos filhos destes, entraram na Argélia às 8h45 (4h45 de Brasília) pela fronteira com a Líbia", indicou o ministério em um comunicado divulgado pela agência de notícias APS, sem apresentar maiores detalhes sobre o ditador.

Segundo o comunicado, os rebeldes foram avisados da fuga.


France Presse
Mulher de Gaddafi, Safia, filhos Hannibal e Mohammed e filha Aisha (da esq. para dir.)
Mulher de Gaddafi, Safia, filhos Hannibal e Mohammed e filha Aisha (da esq. para dir.) estariam na Argélia

No final de semana, havia boatos de que Gaddafi poderia fugir para a Argélia. Uma agência estatal de notícias egípcia disse que um comboio com seis carros blindados, possivelmente levando Gaddafi, havia saído da Líbia e ingressado na Argélia, que não reconhece o governo dos rebeldes.

O Ministério de Relações Exteriores argelino desmentiu "categoricamente" a notícia, que disse não ter fundamentos.


Arte/Folhapress

Os rebeldes afirmam que não possuem informações concretas de onde Gaddafi está escondido. As vezes em que acreditaram ter cercado o ditador acabaram como alarmes falsos.

O paradeiro de Gaddafi e seus filhos ainda não está claro, mas é possível que sua fracassada tentativa de negociação seja um sinal de sua precária situação. Especula-se que o ditador possa estar em algum dos últimos redutos organizados de resistência, a cerca de 40 quilômetros ao sul da capital.

Outras possibilidades menos possíveis seriam algum refúgio nas canalizações subterrâneas do rio artificial que abastece a capital; em Sirte, ou ainda uma fuga à Argélia.

RECOMPENSA

Os rebeldes, que recebem ajuda da Otan também para encontrá-lo, ofereceram anistia e recompensa de US$ 1,3 milhão para quem o capturar, vivo ou morto.

O presidente do CNT (Conselho Nacional de Transição), órgão político dos rebeldes líbios, afirmou nesta segunda-feira que Gaddafi continua representando um perigo à Líbia e ao mundo, apesar de não ser visto há mais de uma semana.

Com esta justificativa, o líder rebelde Mustafa Abdel Jalil pediu à Otan que mantenha sua ajuda contra as forças leais ao ditador até o fim dos conflitos.

Nesta segunda-feira, o avanço rebelde à cidade de Sirte, terra natal do ditador e um dos últimos redutos do regime, continua. Segundo os rebeldes, combatentes insurgentes estão a 30 km a oeste de Sirte e cerca de 100 km ao leste, enquanto continuam os esforços mediadores para a rendição pactuada da cidade.

Segundo a rede catarina Al Jazeera, as forças opositoras a Gaddafi esperavam a chegada de reforços da capital Trípoli para enfrentar os leais ao regime, mas não havia sinal de que eles chegariam tão cedo.

Brigadas fiéis a Gaddafi resistem ao avanço dos rebeldes na cidade de Sebha, 780 km ao sul de Trípoli, depois do fracasso de uma mediação para a rendição da cidade, informou a imprensa árabe e insurgente.

O site dos "Rebeldes do dia 17 de Fevereiro de Sebha" afirma que as forças fiéis a Gaddafi rejeitaram a mediação para deixar as armas. "Sua resposta foi que ou compartilhamos a nova Líbia ou não entregaremos as armas", disse o grupo em sua página de Facebook.

Marcadores: ,

Bookmark and Share

sábado, agosto 27, 2011

Thiago Tavares vence Spencer Fisher por nocaute no UFC Rio

Thiago Tavares vence Spencer Fisher por nocaute no UFC Rio

Redação SRZD | Lutas | 27/08/2011 21h49

Foto: Reprodução de TVO brasileiro Thiago Tavares conquistou a vitória mais festejada pelo público até o momento no UFC Rio, derrotando o americano Spencer Fisher por nocaute no segundo round. O adversário tentou resistir no primeiro round, mas não suportou um domínio seguido de golpes no assalto seguinte. Foi mais uma vitória brasileira na HSBC Arena, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, na última luta do card preliminar.

Luta totalmente dominada por Thiago

O brasileiro foi quem começou com maior iniciativa nos primeiros minutos do round, inclusive levando o norte-americano ao chão. Tavares muito insistiu, e apesar de não passar por muito problemas quando estava por cima, também não conseguiu ser consistente e aproveitar para golpear. O primeiro round terminou morno.

- Clique e veja os detalhes de todas as lutas da noite do UFC Rio

Foto: Reprodução de TV

No segundo, Fisher voltou tentando encurtar a distância, mas rapidamente foi derrubado pelo brasileiro novamente. E depois de tanto tentar, quando chegou na metade do round, ele conseguiu encaixar uma boa posição. Apenas se defendende, o norte-americano foi levando sequências castigantes do brasileiro. O árbitro não teve o que fazer a não ser parar a luta e dar a vitória por nocaute a Thiago Tavares. Mais uma vez a torcida explodiu na arena.

Marcadores:

Bookmark and Share

Maurice Levy Jumps on the Warren Buffett Bandwagon

Maurice Levy Jumps on the Warren Buffett Bandwagon

Publicis CEO Signs Plea for Extra Tax on France's Rich

Maurice Levy
Bloomberg
Maurice Levy

Maurice Levy, the charming, silver-haired chairman-CEO of Publicis Groupe, is morphing into France's version of the "Oracle of Omaha" before our very eyes.

When Berkshire Hathaway head Warren Buffett wrote an op-ed piece in the New York Times earlier this month, it sparked a hot trend of multimillionaire CEOs begging to be taxed in order to save the economy. Now, the Wall Street Journal reports the 68-year old Mr. Levy is one of a group of wealthy French execs who has signed an open letter urging other rich folks to help President Nicolas Sarkozy patch gaping holes in the country's budget by taking on extra taxes.

Here's the text of the plea, which was published in the weekly French magazine Le Nouvel Observateur:

We, chairmen of companies and business leaders, business men and women, finance professionals or wealthy citizens, call for an exceptional levy that would target France's richest taxpayers. This exceptional tax should be calculated in a reasonable way and designed so as to avoid undesirable effects, such as capital outflows and an increase in tax evasion. We are aware of the fact that we have benefited from a French model and a European environment which we are attached to and which we want to help preserve. This tax is not a solution in itself: it must be part of a wider reform of the tax system, encompassing spending as well as tax receipts. At a time when rising public debt and deficits are threatening France's and Europe's future, and when the government is asking everyone to show solidarity, we feel we must contribute.

Several of France's richest people joined Mr. Levy in the signing the document, many of them executives who sit atop some of the world's biggest advertisers. Among the lot were two key Publicis clients: Jean-Paul Agnon and Liliane Bettencourt, the CEO and the largest shareholder respectively, in L'Oreal, as well as Louis Schweitzer, chairman of AstraZeneca.

Prior to signing the public plea, Mr. Levy echoed Mr. Buffett's widely read Times piece, penning his own letter in the French newspaper Le Monde. It said: "I have always considered that the vast majority of leaders deserve their pay, and some more. But I think with the same force that it is normal that we who were fortunate to be able to succeed , to earn money, play our role as citizens by participating in the national effort."

One way Mr. Levy's differs from Mr. Buffett? He has a bigger annual paycheck. A Businessweek estimate of Mr. Levy's annual salary is $1.3 million -- a heck of a lot more than Mr. Buffett's annual check, which for the last 30 years has been $100,000. Mr. Buffett, of course, is comforted by the fact that his personal stake in Berkshire is around $50 billion, but he's gives the majority of it away to charity.

Marcadores:

Bookmark and Share

Mesmo enfraquecido, furacão causa oito mortes nos EUA

Mesmo enfraquecido, furacão causa oito mortes nos EUA

Fonte: Folha

O furacão Irene atingiu a costa leste dos EUA neste sábado enfraquecido, mas ainda representa uma perigosa tempestade que levou a interrupções no sistema de transporte em Nova York e ameaça provocar blecautes e alagamentos. Em decorrência dele, pelo menos oito pessoas morreram, e não há energia elétrica para cerca de 1 milhão.

As autoridades registraram, entre as últimas vítimas da forte tempestade, um homem de 55 anos, morador da cidade de New Smyrna Beach, que fica na Flórida, lugar conhecido por ter uma das mais belas praias dos EUA.

Apesar das péssimas condições meteorológicas, ele estava surfando no momento da morte. Testemunhas disseram que a queda brusca na água causou um corte extenso em sua cabeça. Há pouco, outros dois mortos foram confirmados, ambos vítimas de acidentes de carro ocorridos na Carolina do Norte.

Veja ao vivo imagens do tempo nos EUA
Está nos EUA? Envie seu relato ou imagem sobre o furacão
Veja fotos dos preparativos para a chegada do Irene
Veja imagens do furacão Irene
Voos entre o Brasil e os EUA são cancelados

Desde as Carolinas ao Maine, dezenas de milhares de pessoas estão no caminho do gigante de 839 km, que provocou mais de 17 polegadas de chuva em algumas partes na área costeira da Carolina do Norte.


Chip Somodevilla/France Presse
Homem caminha em rua praticamente vazia de calçadão nova-iorquino
Homem caminha em rua praticamente vazia de calçadão nova-iorquino

O olho da tempestade cruzou a costa da Carolina do Norte perto de Cape Lookout por volta das 7h30 horário local (8h30 horário de Brasília), afirmaram meteorologistas do US National Hurricane Center.

Nova York fechou aeroportos e estações de metrô, parte do sistema de transporte público pelo qual circulam 8,5 milhões de pessoas por dia durante a semana. Aos passageiros, restou buscar táxis nas ruas quase desertas.


editoria de arte/folhapress

"Estamos tentando chegar a Boston, e isso não deve acontecer. Estamos presos aqui", disse Rachel Karten perto de um terminal de ônibus em Nova York também praticamente vazio.

Milhares de pessoas tiveram de atender às ordens para evacuar a costa leste norte-americana.

RETIRADA

O furacão já resultou na retirada de 2,3 milhões de pessoas, de acordo com informações da agência de notícias Associated Press. Esse número envolve desde as 100 mil pessoas no Estado de Delaware até cerca de 1 milhão de residentes de outro Estado, o de Nova Jersey.

Em Virgínia, perto de 200 mil pessoas foram submetidas ao processo de retirada forçada, e outras 65 mil estão sem energia elétrica. De acordo com a rede de TV americana CNN, somente nos Estados da Virgínia e da Carolina do Norte, 1 milhão de pessoas estão às escuras.


Editoria de Arte/Folhapress

Em uma coletiva no centro de operações de emergência, o governador da Virgínia, Robert McDonnell, além de dizer que um grupo de 40 pessoas da Agência Federal de Administração de Emergências está a caminho do Estado, aconselhou as pessoas a não "baixar a guarda" devido às reportagens que asseguram o enfraquecimento do furacão.

"É absolutamente a coisa errada a fazer", disse McDonnell. "Nada mudou em relação ao potencial de destruição da tempestade. A única alteração é uma leve diminuição da velocidade do vento".

MORTES

A passagem do Irene pelos Estados da Carolina do Norte e da Virgínia com ventos de até 140 km/h deixou ao menos oito mortos e cerca de 1 milhão de pessoas sem energia elétrica, informaram as autoridades locais.

Segundo a emissora de TV NBC, uma das vítimas é um homem do condado de Nash que morreu após ser atingido por um galho de árvore quando caminhava ao redor de sua casa.

Já a CNN indica que, ainda na sexta-feira (26), um homem morreu de infarto, no condado de Onslow, quando pregava proteções de madeira nas janelas de sua casa. Segundo a emissora, as autoridades americanas estão atribuindo as duas mortes ao furacão Irene.

Também segundo a NBC, uma terceira pessoa morreu em um acidente de trânsito no condado de Pitt.

Os principais veículos de comunicação apontam ainda que houve uma quarta morte em decorrência do furacão. De acordo com a CNN, que credita a informação a equipes de socorro no local, um garoto de 11 anos foi morto após a queda de uma árvore no apartamento em que morava com sua mãe em Newport News, no Estado da Virgínia.

A quinta morte ocorreu em Brunswick County, na Virgínia, por causa da queda de uma árvore sobre o carro de um homem. Segundo a porta-voz do centro de operações de emergência do Estado, Eileen Guertler, não está claro que o carro em que a vítima estava se encontrava em movimento na hora da morte.

VOOS

Todos os aeroportos de Nova York ficarão completamente fechados a partir deste sábado (27) às 22h00 locais (23h00 de Brasília) diante da ameaça do furacão Irene, anunciaram as autoridades aeroportuárias locais.

Companhias aéreas do mundo inteiro cancelaram ou adiaram hoje os voos com destino à costa leste dos Estados Unidos devido à aproximação do furacão Irene.

OBAMA

O presidente Barack Obama cortou suas férias em Vineyard em um dia.

Em Washington, ele participou de uma teleconferência com os encarregados dos serviços emergenciais, que informaram que equipes canadenses estavam sendo chamadas para ajudar a restaurar a energia em Vermon, onde se prevê que todos os rios locais poderão alagar.

CARACTERÍSTICAS DO FURACÃO

O Irene está percorrendo uma rota sentido norte-nordeste ao longo da costa norte-americana e deve continuar sendo considerado um furacão enquanto atinge Estados do país na noite deste sábado e também no domingo.

Com ventos de 140 quilômetros por hora, o Irene enfraqueceu para um furacão de categoria 1 na escala de intensidade de 1 a 5 de Saffir-Simpson.

Apesar disso, meteorologistas alertam que o fenômeno continua sendo uma tempestade grande e perigosa.

O Irene está percorrendo uma rota sentido norte-nordeste ao longo da costa norte-americana e deve continuar sendo considerado um furacão enquanto atinge Estados do país na noite deste sábado e também no domingo.

A prefeitura de Nova York decretou retirada de moradores em escala sem precedentes enquanto Estados desde as Carolinas ao Maine declararam estado de emergência por causa do furacão, cuja largura de 960 quilômetros ameaça uma região habitada por dezenas de milhões de pessoas.

No início do dia, na costa da Carolina do Norte, os ventos cortaram linhas de energia e derrubaram árvores, enquanto a chuva caía com força inundando algumas ruas. Na cidade portuária de Wilmington, na Carolina do Norte, as ruas estavam vazias, e o ar se encontrava tomado pelo som de pinheiros sendo quebrados pela força dos ventos.

A Progress Energy, empresa de eletricidade local, projetou que 125 mil clientes na costa da Carolina do Norte estão sem energia.

GRANDE E PERIGOSA

O furacão Irene continua sendo uma tempestade "grande e perigosa" conforme percorre a costa leste dos EUA, e moradores da região devem levar a sério a ameaça, afirmou a secretária norte-americana de Segurança Interna, Janet Napolitano, neste sábado.

O diretor do Centro Nacional de Furacões dos EUA, Bill Read, afirmou que resorts em Nova Jersey sentirão os efeitos da tempestade na manhã do domingo, e a passagem do furacão também é prevista para Long Island Sound e para a região metropolitana de Nova York.


Steve Nesius/Reuters
Destroços causados pela passagem do furacão impossibilitam o fluxo em rodovia perto da cidade de Atlantic Beach, na Carolina do Norte
Destroços causados pelo furacão impossibilitam o fluxo em rodovia de Atlantic Beach, na Carolina do Norte

Com agências de notícias

Bookmark and Share

sexta-feira, agosto 26, 2011

Agência S&P eleva perspectiva de nota do Brasil

Agência S&P eleva perspectiva de nota do Brasil

Fonte: Folha

A agência de classificação de risco S&P (Standard & Poor's) elevou a perspectiva da nota soberana ("rating") do Brasil em moeda local de estável para positiva. Revisar a perspectiva indica que, no curto prazo, a nota pode ser elevada.

O "rating" é uma opinião sobre a capacidade de um país ou uma empresa saldar seus compromissos financeiros.

Entenda o que é "rating" ou nota de risco
Agência de classificação de risco eleva nota do Brasil
Moody's eleva nota do Brasil para 'Baa2'; perspectiva é positiva

A mudança na perspectiva da nota representa o primeiro passo antes de uma elevação do "rating". Atualmente, o Brasil possui "ratings" BBB-/A-3 em moeda estrangeira e BBB+/A-2 em moeda local pela S&P.

Segundo a agência, a elevação reflete as alterações adotadas em sua metodologia de avaliação de "ratings" soberanos, adotadas a partir de 30 de junho. A perspectiva em moeda estrangeira já havia sido elevada para positiva em 23 de maio.

Segundo o comunicado da agência, a perspectiva positiva leva em consideração fatores que garantem a estabilidade macroeconômica do país que darão continuidade ao fortalecimento da economia nos próximos anos, como a redução gradual das limitações fiscais e do risco a choques externos.

No dia 11 de agosto, a agência japonesa R&I Japan elevou a nota do Brasil. A japonesa não é tida como uma das principais classificadoras de risco, mas a mudança representou o primeiro sinal de uma possível elevação da nota por outras agências depois de o país atingir grau de investimento, em 2008.

Arte Folha Online

CREDIBILIDADE

As agências de classificação de risco passam por um momento de crise de credibilidade por não terem conseguido prever os recentes problemas econômicos enfrentados por países como a Itália, Portugal e os Estados Unidos. As agências mais tradicionais são Fitch, Moody's e S&P (Standard & Poor's).

No dia 5, a S&P rebaixou a nota da dívida americana de AAA para AA+ devido aos riscos políticos e ao peso da dívida americana em relação ao PIB (Produto Interno Bruto).

Segundo o comunicado, o rebaixamento da maior potência mundial reflete a opinião da S&P de "que o plano de consolidação orçamentária que o Congresso aprovaou recentemente fica aquém do que, na nossa visão, é necessário para estabilizar a dinâmica do débito do governo a médio prazo".

A disputa entre os partidos --Democrata e Republicano-- sobre a política fiscal americana também deixou a agência pessimista sobre a capacidade dos EUA conter o deficit.

Nesta terça-feira (23), o presidente da S&P deixou o cargo, encerrando duas semanas de controvérsias após o rebaixamento da nota de crédito dos EUA pela agência, que gerou um impasse com o Tesouro americano. Fontes do mercado financeiro acreditam que a queda do executivo tenha relação com o rebaixamento da maior economia mundial.

O corte de um ponto no "rating" do país, tirando-o do status "AAA", não foi seguido por outras agências de risco e gerou a maior baixa em três anos nos mercados globais de ações, sendo criticada por autoridades do Tesouro e do governo do presidente Barack Obama, por conta da metodologia usada pela S&P.

Marcadores:

Bookmark and Share

Governo agora prevê taxa de crescimento abaixo de 4%

Governo agora prevê taxa de crescimento abaixo de 4%

Hoje na Folha O governo voltou a rever suas projeções para o desempenho da economia e agora trabalha internamente com uma previsão de crescimento de 3,7% neste ano, abaixo dos 4% previstos nesta semana pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, informa reportagem de Valdo Cruz, publicada na Folha desta sexta-feira (íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

Mesmo menor, o Palácio avalia que esse desempenho é positivo diante da crise na economia da Europa e dos Estados Unidos. Se a projeção do governo se confirmar, o Brasil crescerá menos que outros países emergentes, como China e Índia, mas num passo mais acelerado que o de países avançados, como o próprio EUA.

Agência S&P eleva perspectiva de nota do Brasil

Na conta da presidente Dilma Rousseff também pesa a avaliação de que uma redução no crescimento do país também pode abrir caminho para que o Banco Central reduza a taxa básica de juros, uma das mais altas do mundo.

Em um sinal de que a economia do país vai bem, apesar da crise global, a agência de classificação de risco Standard & Poor's elevou ontem a perspectiva da nota soberana ("rating") do Brasil em moeda local de estável para positiva. Revisar a perspectiva indica que, no curto prazo, a nota pode ser elevada.

Segundo o comunicado da agência, a perspectiva positiva leva em consideração fatores que garantem a estabilidade macroeconômica do país que darão continuidade ao fortalecimento da economia nos próximos anos, como a redução gradual das limitações fiscais e do risco a choques externos.


Editoria de Arte/Folhapress

Fonte: Folha

Marcadores:

Bookmark and Share

quinta-feira, agosto 25, 2011

Apple CEO Steve Jobs Resigns

Apple CEO Steve Jobs Resigns

Published August 24, 2011| FoxNews.com

Steve Jobs, the legendary chief executive officer of Apple Inc., resigned Wednesday, effective immediately, according to the company's board of directors.

The company named Tim Cook, its previous chief operating officer, to the post.

Jobs wrote in a letter to the board that "if there ever came a day when I could no longer meet my duties and expectations as Apple's CEO, I would be the first to let you know. Unfortunately, that day has come."

Jobs submitted his resignation to the board Wednesday and "strongly recommended" that Cook be his successor.

He went on to say that he'd like to serve as the computer giant's "chairman of the board, director and Apple employee."

"I believe Apple's brightest and most innovative days are ahead of it," he said. "And I look forward to watching and contributing to its success in a new role."

Art Levinson, the chairman of Genentech spoke on behalf of Apple's Board, and said "it has complete confidence that Tim is the right person to be our next CEO."

The Wall Street Journal reported that Cook, 50, was widely considered as the leading candidate to run the company after Jobs, who has been on medical leave for undisclosed reasons since January.

According to the report, Cook is a 13-year veteran at the company, and ran the day-to-day operations during two prior medical leaves of absences.

Earlier, Apple shares gained 0.7 percent to close at $376.18.

Jobs was diagnosed with pancreatic cancer in 2004 and underwent a liver transplant two years ago. He reportedly appeared at the iPad 2 launch in March and the annual developers' conference in June, The Journal reported. But he appeared thin at both events.

Jobs is credited with being the mind behind the iPhone, iPad and other devices that turned Apple into one of the world's most powerful companies

Colin Gillis, a financial analyst for BGC, told Reuters, "I will say to investors: don't panic and remain calm, it's the right thing to do. Steve will be chairman and Cook is CEO."

Marcadores: ,

Bookmark and Share

Steve Jobs renuncia ao cargo de CEO da Apple

Steve Jobs renuncia ao cargo de CEO da Apple

Por Redação Macworld Brasil e Macworld / EUA

Publicada em 24 de agosto de 2011 às 20h25

Cofundador da empresa estava de licença-médica desde janeiro deste ano; executivo indicou COO Tim Cook para o cargo.

Em uma atitude surpreendente, a Apple anunciou agora há pouco que Steve Jobs não é mais o CEO (Chief Executive Officer) da empresa. Para seu lugar, a companhia nomeou o COO Tim Cook, que já ocupava o lugar de Jobs desde janeiro deste ano, quando o cofundador da companhia saiu de licença médica. No release sobre o assunto, a empresa destaca "a visão e liderança extraordinárias" de Jobs, que esteve a frente dos maiores sucessos da empresa, incluindo hits recentes como o iPhone o iPad.

“Eu sempre disse que se chegasse um dia em que eu não pudesse mais atender minhas expectativas e deveres como CEO da Apple, seria o primeiro a deixá-los sabendo. Infelizmente, esse dia chegou”, disse Jobs em uma carta de renúncia endereçada à “Diretoria da Apple e à comunidade da Apple.”

A carta de Jobs afirma ainda que ele gostaria de continuar trabalhando como chairman (diretor) da Apple e recomendou Tim Cook como seu sucessor como CEO. “Acredito que os dias mais brilhantes e inovadores da Apple estão por vir. E quero assistir e contribuir com esse sucesso em um novo papel”, escreveu Jobs. “Fiz alguns dos melhores amigos da minha vida na Apple, e agradeço a todos vocês por todos esses anos que pude trabalhar ao seu lado.” Confira a carta completa de Steve Jobs neste link (em inglês).

Acompanhe agora (20h00 de 24/8) uma Twitcam especial da Macworld Brasil sobre o assunto: http://twitcam.livestream.com/6ab51

Leia também:

- Galeria: os maiores sucessos da Apple com Steve Jobs

- Biografia oficial de Steve Jobs chega ao Brasil em novembro

- Vídeo: Steve Jobs surpreende público ao apresentar iPad 2

- Apple faz 35 anos: confira os altos e baixos da companhia

jobs-magro-300

Steve Jobs já estava afastado do cargo de CEO da Apple desde janeiro de 2011

Licença médica e problemas de saúde

A licença médica de janeiro não foi o primeiro afastamento de Jobs por motivos de saúde. Em janeiro de 2009, por exemplo, ele anunciou que se ausentaria da companhia até junho, para cuidar de assuntos ligados à saúde. O diretor de operações, Tim Cook, assumiu as tarefas de Jobs durante seu afastamento. Na época , a decisão também foi comunicada em um e-mail de Jobs aos funcionários da Apple e publicado no site da empresa. Ele afirmou na ocasião que a curiosidade sobre sua saúde pessoal era uma distração não apenas para ele e sua família, mas para todos da Apple também.

Jobs recebeu um transplante de fígado no primeiro semestre de 2009 e voltou à cena no dia 22/6/2009, ao revelar que foram vendidas mais de 1 milhão de unidades do iPhone 3G S em menos de três dias. Pouco antes de sair de licença, o executivo veio a público falar que tinha um desequilíbrio hormonal “relativamente simples” de se tratar. Em seguida ele enviou uma carta explicando que o motivo era mais complexo que o originalmente pensado e disse que ele sairia de licença.

O primeiro problema sério do principal executivo da Apple foi revelado em 1º de agosto de 2004, quando ele anunciou que havia sido tratado de um raro tipo de câncer no pâncreas. Em 2009, porém, a saúde de Jobs parecia estar cada vez mais frágil, ele estava muito magro em suas aparições públicas, fazendo com que tanto analistas quanto os fãs da Apple começassem a suspeitar de alguma doença. 

O executivo é considerado o principal líder e visionário da Apple e, justamente por isso, problemas de saúde e sua eventual ausência do comando da empresa levantam preocupações sobre o futuro da companhia.

timcook-dest-300

O COO Tim Cook foi indicado para ocupar a vaga de Jobs como CEO da Apple

Fundação da Apple

Nascido em 1955 na cidade de Los Altos, Califórnia, Steven Paul Jobs fundou a Apple juntamente com o xará Steve Wozniak em 1976 no mesmo estado americano, colaborando para a chegada dos primeiros computadores da companhia ao mercado. Jobs deixou a Apple em 1985, após uma briga com o então presidente e CEO da "maçã" John Sculley, para retornar apenas em 1996, retomando o posto de CEO no ano seguinte, cargo que ocupou até a tarde de hoje.

Marcadores: ,

Bookmark and Share

quarta-feira, agosto 24, 2011

Sarney e outros senadores também têm supersalários - Que vergonha!

Sarney e outros senadores também têm supersalários

Eduardo Militão
Do Congresso em Foco
Fonte: UOL
  • O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP)

    O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP)

Presidente do Senado ganha R$ 26.700 pela Casa e, segundo o Ministério Público, acumula duas aposentadorias, o que faz com que seus vencimentos extrapolem em muito o teto constitucional

No mês de julho, o Senado cortou todos os pagamentos a seus servidores que ultrapassem R$ 26,7 mil. Esse valor, que corresponde ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, é o teto constitucional do funcionalismo. Nenhum servidor público deveria ganhar mais do que ele. No mês passado, a 9ª Vara Federal de Brasília decidiu que isso deveria ser seguido à risca, e determinou que os três poderes fizessem o chamado abate-teto, o corte nos excedentes. A decisão fez com que o Senado diminuísse o valor do pagamento de pelo menos 464 servidores, como mostrou o Congresso em Foco. Se a liminar atingiu os funcionários, ela não atingiu os senadores. Alguns parlamentares acumulam o que recebem no Congresso com aposentadorias, que fazem com que os R$ 26,7 mil sejam ultrapassados em muito. É o caso do próprio presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). No salário dele, ninguém mexeu.

Conheça os imóveis de políticos brasileiros

Foto 31 de 33 - Vista aérea da residência particular do senador José Sarney (PMDB-AP), avaliada em R$ 4 milhões, na Península dos Ministros, em Brasília, que não foi declarado à Justiça Eleitoral nas eleições de 2006. Em julho de 2009, a assessoria do senador afirmou que o imóvel não foi declarado por esquecimento do contador Dida Sampaio/AE - 30.jun.2009

Decisão tomada na segunda-feira (22) pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Olindo Menezes, derrubou a determinação que mandava cortar os supersalários. Tal decisão foi motivada por recurso feito pelo próprio Senado, que discordava com o corte. Assim, os demais servidores com tal prerrogativa voltarão a receber mais de R$ 26,7 mil, igualando-se aos senadores que não chegaram a ver seus vencimentos cortados.

Pelo menos R$ 62 mil

Uma ação do Ministério Público afirma que o próprio presidente do Senado, José Sarney, recebe acima do teto constitucional. Após um inquérito civil que sucedeu notícia segundo a qual Sarney recebia R$ 52 mil por mês, o procurador Francisco Guilherme Vollstedt Bastos disse à Justiça que o próprio senador “reconheceu” ganhar acima do teto do funcionalismo.

Segundo o MP, Sarney recebe duas aposentadorias, como ex-governador do Maranhão e como servidor do Tribunal de Justiça daquele estado, além do salário de senador em Brasília. Em 2009, o jornal Folha de S.Paulo mostrou que as duas aposentadorias de Sarney somavam R$ 35.560,98, em valores de 2007. Com o salário de senador da época – R$ 16.500 – ele ganharia R$ 52 mil. Como o salário de senador hoje é de R$ R$ 26.723,13, a remuneração de Sarney seria agora de pelo menos R$ 62.284,11, considerando-se os documentos noticiados pelo jornal e ignorando-se eventuais reajustes nas aposentadorias

Com base na notícia, o procurador Vollstedt abriu um inquérito e questionou formalmente o governo do Maranhão e o senador Sarney. O MP relata que eles se negaram a informar detalhadamente os valores recebidos a título de pensão, mas admitiram o recebimento dos pagamentos, considerados indevidos pelo procurador. “Houve o reconhecimento acerca do pagamento de valores a título de pensão especial, que, quando acumulados com a remuneração de senador da República, extrapolam flagrantemente o teto remuneratório”, disse Vollstedt, na ação que corre na 21ª Vara Federal.

Para o procurador, não é aplicável o direito à intimidade alegado por Sarney e pelo governo do Maranhão. “Ambos defenderam a constitucionalidade dos pagamentos, com base no entendimento equivocado quanto à aplicação do teto remuneratório, bem como em inexistente direito adquirido à pensão”, acrescenta.

Direito à privacidade

Por meio de sua assessoria, Sarney afirmou ao Congresso em Foco que suas aposentadorias são um assunto privado. “Resguardado pelo direito constitucional à privacidade sobre os meus vencimentos, que tenho como qualquer cidadão brasileiro, não vou me pronunciar a respeito”, disse o presidente do Senado. A Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado lembrou que o Acórdão 2274/09, do TCU, autoriza pagamentos de fontes diferentes que extrapolem o teto.

De fato, há uma diferença do caso de Sarney e de outros senadores se comparado com o dos servidores do Senado. No caso dos servidores, é o próprio Senado quem paga os valores excedentes. No caso de Sarney e de outros senadores, o salário pago pelo Senado não ultrapassa o teto: é a soma com as aposentadorias que gera esse excedente. No acórdão 2274/09, os ministros do tribunal decidiram que o corte na renda vinda de várias fontes “depende da implementação do sistema integrado de dados” entre estados, prefeituras e o governo federal. Assim, diz o TCU, vai ficar claro quem deve passar a tesoura e em qual proporção, além de como será feita a tributação nos salários. O beneficiário deverá escolher qual será sua fonte pagadora principal.

Devolução

Assim, a assessoria do Senado disse que nenhum senador ganha mais que o teto, pelo menos pelo que consta na folha de pessoa da Casa. O salário de R$ 26.700 foi definido pelos próprios senadores e deputados no ano passado, quando também elevaram para o mesmo valor a remuneração da presidente da República, de seu vice e de seus 38 ministros de Estado.

Na ação contra Sarney na 21ª Vara, o procurador Vollstedt pede que a União e o governo do Maranhão suspendam os pagamentos ao senador que estourem o teto. O procurador pede que o parlamentar escolha qual fonte de rendimentos vai utilizar para se manter dentro do limite de R$ 26.700. E pede ainda que Sarney seja condenado a devolver aos cofres públicos tudo o que ganhou além do permitido nos últimos cinco anos.

Para fazer valer isso, o Ministério Público pediu uma liminar à Justiça para obrigar o senador e o governo do Maranhão a informarem, com detalhes, os valores das aposentadorias recebidas. Mas a liminar foi negada pela 21ª Vara, que afirmou que o valor exato da aposentadoria de Sarney pode ser obtido no transcorrer do caso.

A Justiça determinou ainda que o procurador informasse outras partes interessadas na ação. Em recurso, o MP disse que não há mais partes a indicar, mas esse recurso foi negado. A ação segue seu curso. O advogado de Sarney, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, não prestou esclarecimentos sobre o andamento do processo.

Marcadores:

Bookmark and Share

terça-feira, agosto 23, 2011

LIBYA: Search for Kadafi goes on as rebels seize compound

LIBYA: Search for Kadafi goes on as rebels seize compound

Compound
Rebel fighters said they still did not have longtime leader Moammar Kadafi or his more powerful sons in custody Tuesday even as they laid siege to the family compound in Tripoli.

Rebels searched room to room in the sprawling Bab Azizia complex Tuesday for Kadafi, who has ruled the country for nearly 42 years. They tore down statues of the 69-year-old leader as they went, kicking the heads in the dirt, according to CNN and the BBC.

Abdel Hakim Belhadj, leader of the rebel forces, told CNN that Kadafi remained at large late Tuesday.

“Kadafi and his sons fled like rats," Belhadj said. "We haven't seen them, just traces of them."

Mahmoud Shammam, a Doha-based spokesman for the rebels' interim council, was more cautious.

"We don't know who is inside Bab Azizia. We believe that there is someone there and that he is leading a fierce battle. It is a symbol. This is the final castle of Kadafi," he told the Associated Press.

Abdel Hafiz Ghoga, vice president of the rebel's council, told Bloomberg that Kadafi probably isn’t in the compound.

“His children and some symbols of his regime may be in Bab Al Aziziya, but not him,” Ghoga said.
“As long as Kadafi remains in Libya, then there will be no security. He must be finished off either through death or capture. The fall of Kadafi is very necessary for the revolution to succeed. The hands of the revolutionaries will reach him, dead or alive.”

Some claimed to have spoken with Kadafi within the past 24 hours and said he remained in the capital.

Kirsan Ilyumzhinov, the Russian head of the World Chess Federation who has known Kadafi for years, said he spoke with Kadafi by phone Tuesday.

Ilyumzhinov, who visited Kadafi in Libya in July, told Reuters that Kadafi's eldest son, Mohammed, called him Tuesday in Moscow.

“He gave the phone to his father, who said that he is in Tripoli, he is alive and healthy and is prepared to fight to the end,” Ilyumzhinov told Reuters.

The report could not be independently verified.

Kadafi's former right-hand man, Abdel-Salam Jalloud, told Al Jazeera that he thought the Libyan leader was on the outskirts of Tripoli, sheltered at homes, hotels and mosques.

A Pentagon spokesman said officials stood by their earlier assessment that Kadafi had not left the country.

--Molly Hennessy-Fiske

Photo: A rebel fighter gestures as he stands on the monument inside the main compound of Moammar Kadafi in Bab Azizia in Tripoli on Tuesday. Libyan rebels stormed the compound after fierce fighting with forces loyal to his regime that rocked the capital as the longtime leader refused to surrender. Credit: Sergey Ponomarev/Associated Press.

Marcadores:

Bookmark and Share

Manifestantes do MST desocupam portaria do Ministério da Fazenda

Manifestantes do MST desocupam portaria do Ministério da Fazenda

Audiência de líderes da entidade com ministros estava prevista para as 17h.
Governo condicionou encontro à desocupação do prédio do ministério.

Do G1, em Brasília

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e das entidades que integram a Via Campesina desocuparam, por volta das 16h desta terça-feira (23), a portaria da sede do Ministério da Fazenda, em Brasília. Os manifestantes ocuparam os acessos ao prédio do ministério na manhã desta terça e pedem que o governo acelere a reforma agrária e amplie o orçamento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Grupo ocupou recepção do Ministério da Fazenda, mas não chegou a subir no prédio, segundo a assessoria de imprensa da pasta (Foto: Agência Brasil) (Foto: Agência Brasil)

Grupo ocupou recepção do Ministério da Fazenda,
mas não chegou a subir no prédio, segundo
assessoria de imprensa da pasta
(Foto: Agência Brasil)

No início da tarde, a Fazenda informou, por meio de nota, que o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, encontraria no fim da tarde líderes da entidade para discutir a pauta de reivindicações dos sem-terra. Também eram aguardados, a partir das 17h, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Gilson Bittencourt e Arno Hugo Augustin Filho, representante da Secretaria do Tesouro Nacional.

O ato dos sem-terra faz parte de um conjunto de ações, anunciadas na última segunda-feira (22), para pressionar o governo a atender emergencialmente a mais de 180 mil famílias acampadas no país. Também pedem a revisão do crédito ao pequeno agricultor por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e a agilização de políticas de concessão de terras.

As entidades informaram, no entanto, que permanecerão em vigília na Praça dos Três Poderes até 18h, enquanto ocorre a audiência.

Marcadores:

Bookmark and Share

Fábio Barbosa assume presidência da Abril S.A.

Fábio Barbosa assume presidência da Abril S.A.

Executivo se desliga do Santander e chega ao novo posto nesta quarta-feira (24)


Fábio Barbosa está se desligando do Santander, banco o qual presidiu até o fim de 2010 e até o momento ocupava o mesmo posto no conselho da empresa. O executivo assume, nesta quarta-feira (24), a presidência da Abril S.A., holding responsável pelas operações de mídia, de distribuição e gráfica do Grupo Abril. A informação é de fontes do propmark.

Barbosa substitui Giancarlo Civita, que será o novo vice-chairman da Abrilpar - controladora da Abril S.A. e da Abril Educação. Civita também está à frente de outras empresas do grupo, como a Elemidia, a Casa Cor e a Editora Caras.

Eleito no último dia 16 como “Cidadão Sustentabilidade” no 10º Marketing Best Sustentabilidade, especialmente por liderar, entre outras ações, a adoção do conceito “Juntos”, que marcou a fusão do Santander com o Real e ainda é base para as ações publicitárias do banco, Fábio Barbosa também integrará o conselho editorial do Grupo Abril.

Bookmark and Share

Desaparecido, Muamar Kadafi resiste aos rebeldes

Desaparecido, Muamar Kadafi resiste aos rebeldes

Fonte: VEJA

Paradeiro do ditador continua incerto em meio a confrontos em Trípoli. Pressões externas pela renúncia crescem

Rebeldes só declararão vitória quando capturarem Kadafi, cujo paradeiro é incerto

Rebeldes só declararão vitória quando capturarem Kadafi, cujo paradeiro é incerto (Hassan Ammar / AFP)

Apesar do aumento da pressão internacional e do avanço da ofensiva rebelde sobre a capital Trípoli, o último reduto dominado pelas forças do governo, o ditador Muamar Kadafi resiste, e o seu paradeiro continua desconhecido.

Nesta segunda-feira, os rebeldes fizeram conquistas significativas sobre a capital – já controlam de 80 a 90% do território, o que inclui o aeroporto de Trípoli, a TV estatal líbia e o centro da cidade, onde foram recebidos com entusiasmo por milhares de líbios que saudavam o fim do regime de Kadafi. Contudo, eles recuaram de uma área próxima à Praça Verde para coordenar a ofensiva na capital e enfrentam resistência em alguns pontos. A rede britânica BBC informou que as forças do regime teriam reconquistado parte da cidade desde então.

Segundo uma correspondente da rede americana CNN, os rebeldes estão trabalhando em um esforço "sistemático e coordenado" para garantir o controle de toda a cidade. Há muitos rebeldes armados nos arredores do local e, segundo a CNN, espera-se que eles façam uma “varredura rua a rua” para ter 100% do controle local.

Os confrontos entre rebeldes e tropas do governo estão concentrados agora nos últimos redutos dos apoiadores de Kadafi, como o Hotel Rixos, agora sob poder dos insurgentes, onde estão hospedados jornalistas internacionais de vários veículos. Por meio do Twitter, eles informaram que estão impedidos de deixar o local em função dos intensos confrontos nas ruas. Os jornalistas trabalham em um clima de extrema tensão, sem luz elétrica e próximos ao chão para se proteger de balas perdidas, informou o jornal The New York Times.

Leia também: os desafios da Líbia sem Kadafi

Confrontos - Apesar dos avanços, a violência ainda domina a região. A TV líbia, agora controlada pelos rebeldes, disse que as forças pró-Kadafi estão “bombardeando indiscriminadamente" áreas vizinhas ao quartel general de Bab al-Azizia. Segundo a CNN, atiradores estavam disparando em “qualquer um que se movesse” na Praça Verde. Em Sirte, cidade natal de Kadafi localizada a leste de Trípoli, as forças da Otan interceptaram um míssil “scud” lançado pelas forças de Kadafi. Já o porta-voz do regime, Moussa Ibrahim, disse que 1.300 pessoas foram mortas em Trípoli entre domingo e segunda-feira, mas o número não pode ser confirmado de forma independente.

Correm boatos de que dois corpos encontrados podem ser de um dos filhos do coronel, Khamis Kadafi, e do chefe de inteligência do governo, Abdallah Senussi, de acordo com a rede de TV árabe Al Jazeera. Mais cedo, a emissora informou que as forças de Kadafi ajudaram outro filho dele, Mohammed, a escapar da prisão domiciliar depois de entrar em confronto com os rebeldes, que capturaram ainda outros dois filhos do ditador, Saadi e Saif. Além disso, a Al Jazeera informou que a Otan está auxiliando os rebeldes a realizar ataques aéros sobre o complexo militar de Bab al-Aziziya.

Confira a cronologia dos conflitos na Líbia

Temores - Membros da Otan e do governo americano temem um possível ataque final contra os civis da Líbia. No caso de um ataque massivo, há grande chance de os civis também serem atingidos, já que a capital é uma área densamente povoada. Estranhou-se, no início da ofensiva rebelde em Trípoli, a reação tímida das forças do regime, já que se esperava grande presença de tropas e tanques nas ruas. A organização garantiu nesta segunda-feira que não encerrará a operação no país até que todos os apoiadores de Kadafi tenham se rendido.

Pressão internacional - Além da ofensiva rebelde, a comunidade internacional pressionou Kadafi a se render nesta segunda-feira. O presidente americano Barack Obama disse que o regime do ditador chega ao fim e que “o futuro da Líbia está nas mãos de seu povo”. Enquanto isso, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, convocou uma reunião de cúpula para discutir a situação do país, juntamente com a União Africana, a Liga Árabe e outros órgãos da região. "Este é um momento esperançoso, mas há risco", disse Ban.

O líder do Conselho Nacional de Transição (órgão político dos rebeldes), Mustafa Abdel Jalil, disse que os insurgentes só declararão vitória quando capturarem Kadafi, que continua desaparecido. Um ex-intérprete de Kadafi disse à CNN que, baseado nos nove anos que ele trabalhou com o ditador, a expectativa é a de que ele lute até o final. “Eu sei que ele não vai se render, ele não é desse tipo”, afirmou Abubaker Saad.

Marcadores:

Bookmark and Share

Otan ataca fortaleza de Gaddafi, e rebeldes enviam mais reforços por mar

Otan ataca fortaleza de Gaddafi, e rebeldes enviam mais reforços por mar

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Onda de Revoltas

Abrindo as primeiras horas dos conflitos na capital da Líbia no início da terça-feira no horário local (noite de segunda-feira em Brasília), os jatos militares da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) bombardearam o complexo residencial do ditador Muammar Gaddafi e líderes rebeldes confirmaram que aumentaram o envio de reforços por mar à cidade.

Citando fontes da cúpula dos insurgentes, a rede de TV Al Arabiya disse que eles permanecem enviando mais reforços a partir da cidade de Misrata, 200 km a leste. Já a rede Al Jazeera confirma que os jatos ocidentais bombardeiam a casa de Gaddafi.

As informações chegam pouco após fontes militares dos Estados Unidos terem informado que as forças leais ao ditador líbio, que atualmente controlam apenas cerca de 20% da capital, lançaram um segundo míssil do tipo scud contra os rebeldes.

O disparo foi feito a partir de Sirte, cidade natal do ditador e um dos últimos bastiões dos gaddafistas, dizem os EUA, sem precisar se houve feridos. Um primeiro míssil deste tipo foi lançado no dia 15 deste mês, mas caiu sobre o deserto sem deixar feridos.

REFORÇOS

"Vários navios chegaram a nossa bem amada capital Trípoli a partir de Misrata, levando a bordo grande número de combatentes e munição", revelou o Centro de Imprensa do Conselho Militar de Misrata.

Ao menos 200 homens procedentes de Misrata entraram no domingo em Trípoli por mar para participar da tomada da cidade, segundo o Centro de Imprensa.

Os rebeldes procedentes de Misrata também avançam por terra sobre Trípoli a partir da cidade de Elkomua, onde se somaram aos insurgentes locais, destaca o comunicado.

Outra coluna segue de Misrata para a cidade de Sirte, região natal e bastião do ditador Muammar Gaddafi.

BATALHA DURA

Os últimos desdobramentos dos combates chegam horas após os rebeldes terem advertido que a luta pelo complexo residencial do ditador será dura, mas ninguém no interior dos prédios terá chance de escapar.

"Eu não imagino que o complexo de Bab al Aziziyah cairá facilmente, e eu imagino que haverá uma luta muito dura", disse Abdel HafizGoga, um dos porta-vozes do órgão político dos insurgentes, à emissora de TV Al Jazeera.

O paradeiro do ditador é incerto, embora o Pentágono acredite que ele ainda esteja no interior do complexo residencial.

Os edifícios --que já foram alvo de um ataque aéreo dos EUA em 1986-- têm sido bombardeados por jatos da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) nas últimas semanas.

OBAMA

Mais cedo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um discurso nesta segunda-feira em apoio ao povo líbio no momento em que os conflitos pela saída do ditador Muammar Gaddafi do poder entram em sua reta final.

Obama reforçou que a situação no país ainda é incerta e os combates continuam, apesar de estar "claro que o regime de Gaddafi tenha chegado ao fim". Gaddafi deve renunciar "explicitamente" ao poder, disse.


Sergey Ponomarev/Associated Press
Rebeldes são vistos durante confrontos em Tripoli; Obama diz que era do Gaddafi se aproxima do fim
Rebeldes em confrontos em Tripoli; Obama diz que era do Gaddafi se aproxima do fim

Depois de uma campanha de bombardeio de mais de cinco meses da Otan, Obama disse que a situação chegou a um "ponto de virada" nos últimos dias. No entanto, segundo ele, há elementos do regime que continuam a ser uma ameaça.

Obama ressaltou que a coragem da população da Líbia foi imbatível e que a revolução no país pertence ao povo líbio. "Seus sacrifícios foram extraordinários", disse.

Segundo o presidente, os avanços dos opositores de Gaddafi mostram que a busca por "dignidade humana é muito mais forte que qualquer ditador".

Um porta-voz da Casa Branca afirmou que o presidente continua se opondo à presença de tropas terrestres americanas na Líbia. "[Esta posição] não mudou", disse Josh Earnest a jornalistas em Massachusetts, onde Obama está de férias.


Sergey Ponomarev/Associated Press
Moradores cumprimentam rebeldes nos arredores de Trípoli; Obama diz que Gaddafi precisa "deixar explicitamente" o poder
Moradores cumprimentam rebeldes; Obama diz que Gaddafi precisa "deixar explicitamente" o poder

Segundo Earnest, Obama se reuniu com seu conselheiro de segurança John Brennan nesta segunda-feira para se atualizar sobre os avanços rebeldes em Trípoli.

O porta-voz ressaltou que as autoridades dos Estados Unidos acreditam que Gaddafi continua na Líbia e que "não há informações" de que ele tenha deixado o país.

No domingo, Obama disse que o regime de Gaddafi chegou ao seu "momento decisivo" e que o "tirano" líbio deve partir para evitar um banho de sangue. O presidente também pediu em comunicado que os rebeldes respeitem os Direitos Humanos, preservem as instituições do Estado e sigam para a democracia.

"O regime de Gaddafi apresenta sinais de colapso. O povo da Líbia prova que a busca universal pela dignidade e pela liberdade é muito mais forte do que o punho de ferro de um ditador".

Está prevista para hoje uma reunião de Obama com sua equipe de segurança nacional em caráter de urgência para tratar da situação no país árabe, já que os rebeldes controlam boa parte da capital, Trípoli.


Louafi Larbi/Reuters
Ditador Muammar Gaddafi passeia de carro no complexo Bab Al Azizia em abril; rebeldes cercaram o local
Ditador Muammar Gaddafi passeia de carro no complexo Bab Al Azizia em abril; rebeldes cercaram o local

Ele pediu ainda aos combatentes rebeldes que respeitem a lei e prometeu um julgamento justo para os membros do regime de Gaddafi. "Eu peço a todos os líbios que exerçam autocontrole e respeitem a propriedade e a vida de outros e que não queiram aplicar a lei com as próprias mãos", disse Mustafah Abdeljalil.

Jalil, contudo, não quis especular sobre o destino de um dos filhos de Gaddafi, Saif al Islam, capturado na tarde de domingo, e se seria entregue à corte internacional. Ele disse apenas que ele "está em mãos dos rebeldes e em um lugar seguro".

Apesar de existir uma ordem de busca e captura a nível internacional contra ele, o Tribunal Penal Internacional só pode atuar quando a Justiça do país envolvido não o faz ou renuncia de maneira explícita a julgar o acusado.

Hoje, a rede de TV Al Jazeera informou que dois corpos encontrados podem ser de Khamis, outro dos filhos do ditador líbio, e do chefe de inteligência do regime, Abdallah Senussi.


Editoria de Arte / Folhapress

Marcadores:

Bookmark and Share

segunda-feira, agosto 22, 2011

World welcomes end of Gaddafi era! #Kadafi

World welcomes end of Gaddafi era

US president tells the rebels that their fight is not finished, while Arab nations officially recognise the NTC.

Nations across the globe voice their support and recognition for the NTC [REUTERS]

Libyan leader Muammar Gaddafi was told explicitly to give up his power by US President Barack Obama, who also warned the jubilant rebel fighters that their struggle was "not over yet."

"But this much is clear, the Gaddafi regime is coming to an end, and the future of Libya is in the hands of its people," said Obama from his vacation retreat.

The US president, who has faced criticism from US politicians for his handling of the conflict, promised Libya's people that Washington will be "a friend and a partner" as the strife-torn country grapples with the "huge challenges ahead."

Yet as fighting continued into the early hours of Tuesday morning in Tripoli, Obama was cautious about the current position, saying that "the situation is still very fluid," and that "there remains a degree of uncertainty, and there are still regime elements who pose a threat."

Announcing a special Libya summit with the heads of the European Union, Arab League and African Union this week in New York, UN Secretary General Ban Ki-moon called on Gaddafi's fighters to "cease violence immediately and make way for a smooth transition."

"This is a hopeful moment, but there are risks ahead," Ban said.

Arab recognition

The Arab League released a statement on Monday, officially recognising the National Transitional Council for the first time. "Arab League chief Nabil Al Arabi offers his full solidarity with the ongoing efforts under the leadership of the NTC," the Cairo-based League said.

The Arab League suspended Libya's membership after Gaddafi's forces launched its crackdown in response to the uprising which began in February. The League then backed a no-fly zone over Libya patrolled by mostly western powers, a historic move given Arab opposition to the 2003 US-led invasion of Iraq.

Egypt also voiced its support for the new Libyan leadership, which was demonstrated in a statement released by Foreign Minister Mohammad Kamel Amr. "Egypt recognised the new system in Libya and its legitimate leadership represented in the Libyan National Transitional Council."

Amr said the premises of Libya's permanent representative at the Arab League would be handed over to the NTC. Until Monday, Egypt, which had around 1.5 million migrant workers in Libya before the conflict erupted, had previously avoided any official mention of the council.

Later on Monday The Palestinian Liberation Authority also announced its recognition of the Libyan rebels' national council, according to the Palestinian news agency WAFA.

"The Palestinian state and the Palestinian liberation Authority announce their recognition of the Libyan National Transitional council," the agency said quoting Presidential spokesman Nabil Abu Rdainah.

Morocco officially recognised the rebel's NTC as the "only legitimate representative" of the Libyan people, and officials in Rabat confirmed that the country's top diplomat is scheduled to travel on Tuesday to Benghazi, the Libyan rebel stronghold, to bring a message from Morocco's King Mohammad VI.

This make Morocco the first country in the Maghreb to establish direct contact, at a high ministerial level, with what it considers to be the new Libyan authorities,

Iraq's prime minister, Nuri al-Maliki, voiced his support for the rebels, convinced the country will not enter post-invasion chaos, like Iraq did, after foreign intervention.

"It will not end in a tribal conflict because it is an oppressed people's struggle," Nuri al-Maliki told journalists. "We stand ... with all people who are looking for their freedom."

China takes note

China also joined in the congratulatory statements, saying that it respected the Libyan people's choice in attempting to oust Gaddafi's regime.

"We have noticed recent changes in the Libyan situation and we respect the Libyan people's choice," Foreign Ministry spokesman Ma Zhaoxu said in a statement.

"We hope that the Libyan situation will stabilise at an early date so that people there can live a normal life," said Ma.

He said China was "ready to cooperate with the international community" in Libya's reconstruction.

Venezuelan President Hugo Chavez, an old Gaddafi ally, was a lone voice of foreign support for the crumbling regime, accusing the West of "destroying Tripoli with their bombs."

Marcadores:

Bookmark and Share
Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.