Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

quarta-feira, março 31, 2010

Bom dia ADVFN 31.03.2010 - Ibovespa quase segura os 70.000 pontos

Notícias em destaque


Agenda do investidor para esta quarta-feira
No Brasil teremos a divulgação da Sondagem Industrial pela Fundação Getúlio Vargas. O Banco Central publica a Nota de Política Fiscal com os dados sobre o montante e composição da dívida pública federal. Nos Estados Unidos sai o PMI, Índice dos Gestores de Compras de Chicago que mede as condições de negócios nas regiões de Indiana, Illinois e Michigan. A Associação de Bancos de Hipoteca divulga os números de Pedidos de Hipoteca com referência semanal. O Departamento de Energia norte-americano divulga os Estoques de Petróleo semanal. O Departamento do Comércio publica os dados relativos aos Pedidos às Fábricas (bens duráveis e não duráveis) de fevereiro. A ADP (Automatic Data Processing) divulga o nível de emprego privado (excluindo os rurais) de março.

Ibovespa quase segura os 70.000 pontos
Ontem o início do pregão se pautava no otimismo e prometia romper a barreira dos 70 mil pontos. Entretanto até o final da manhã os ganhos foram devolvidos. Após uma pequena volatilidade no restante do dia o Ibovespa fechou com pequena alta de 0,03%. Os mercados europeus também não ajudaram. A Irlanda teve seu rating (nota de crédito) rebaixado por preocupações com sua dívida soberana. Alguns gestores internacionais também não estão mais tão confiantes de que a recuperação econômica mundial continuará no ritmo ultimamente visto, pressionando os preços das ações, principalmente nos mercados latino americanos.

Bookmark and Share

terça-feira, março 30, 2010

Publicis Groupe integra Taterka

Publicis Groupe integra Taterka

Por Adnews em 30/03/2010

Para fortalecer ainda mais seus negócios no âmbito internacional, a Taterka acaba de negociar 5% de suas ações com o Grupo Publicis. Pelo acordo, a agência se manterá totalmente independente e terá o suporte das diferentes redes de agências pertencentes ao grupo francês espalhadas por diversos países no mundo, principalmente na região latino-americana.

A parceria ocorre em um momento positivo para a agência. Apesar da crise que abalou a economia em 2008 e nos primeiros meses do ano passado, a Taterka registrou crescimento de cerca de 25% em 2009. O mesmo percentual vem sendo conquistado nos últimos três anos.

Fundada por Dorian Taterka em 1993, a agência tem entre seus clientes McDonalds, Natura, Bayer, BMW, Saraiva, DPaschoal, Bosch e Credit Suisse Hedging Griffo, entre outros. Na América Latina, é responsável pela comunicação do McDonalds em 18 países e da Natura em cinco mercados.

Durante o processo da transação com a Publicis, a Taterka contou com a assessoria da Results International Group a traves de Eduardo Steiner, o seu sócio para America Latina.

Marcadores:

Bookmark and Share

Bom dia ADVFN 30.03.10 - Brasil não é mais "a bola da vez" dizem analistas

Notícias em destaque

Agenda do investidor para esta terça-feira

No Brasil teremos apenas a Fundação Getulio Vargas divulgando o IGP-M (Índice Geral de Preços ? Mercado), índice comumente utilizado na correção de contratos de aluguel e indexador de tarifas como energia elétrica. Nos Estados Unidos, na parte da manhã, serão divulgados o Índice S&P Case-Shiller, que mede a trajetória do preço dos imóveis no país e o Consumer Confidence, responsável por mensurar a confiança do consumidor norte-americano.

Brasil não é mais "a bola da vez" dizem analistas

Mesmo com a exurrada de boas notícias que envolvem o Brasil no momento e os lucros corporativos em alta, assim parece ser para alguns analistas estrangeiros: a grande fase de expansão do mercado acionário brasileiro já passou. Com a bolsa andando de lado nas últimas semanas, sem conseguir mostrar força para romper resistências, os analistas de fora do país se encontram preocupados, principalmente com o excesso de IPOs (ofertas iniciais de ações) ultimamente. Para os analistas parece haver um excesso de otimismo em relação ao Brasil. De forma mais moderada alguns analistas ainda acreditam em superaquecimento econômico e acreditam que o Real está sobrevalorizado em relação ao dólar, ainda mais com o déficit de investimentos externos previsto para este ano no país.

Bookmark and Share

segunda-feira, março 29, 2010

Bom dia ADVFN 29.03.2010 - Vale: 100% de reajuste no minério de ferro

Notícias em destaque

Agenda do investidor para esta segunda-feira

Hoje teremos apenas dois indicadores. No mercado nacional o Banco Central apresenta o Relatório Focus, compilação da opinião de mais de 100 instituições financeiras sobre o futuro dos principais índices macroeconômicos do país. Nos Estados Unidos o Departamento do Comércio divulga a Renda e Gastos Pessoais de fevereiro da população norte-americana.

CÂMBIO - Chuva de dados deverá acentuar a volatilidade entre os pares nesta semana

O cenário cambial confirmou as perspectivas e o dólar volta a se enfraquecer frente suas rivais, fazendo o real fechar a semana acima dos 1,80 dólares, graças a uma combinação de eventos, dentre eles a reestruturação nas operações de câmbio anunciada pelo BACEN, as suspeitas de financiamento da Zona do Euro em relação às dividas da Grécia e por fim, as suspeitas de uma elevação nos juros na próxima divulgação da Selic. Assim, como já não bastasse...

Vale: 100% de reajuste no minério de ferro

A mineradora conseguiu: as siderúrgicas japonesas aceitaram o reajuste do preço do minério de ferro em 100%, acima dos 90% especulados pelo mercado. Provavelmente os novos preços já serão praticados a partir de abril. Outra conquista da mineradora foi a diminuição no prazo para reajuste e negociação de preços, antes anualmente, passam a ser trimestrais. Agora resta esperar o resultado da negociação com as siderúrgicas chinesas, maiores produtoras de aço no mundo.

Bookmark and Share

terça-feira, março 23, 2010

Bom dia ADVFN 23.03.10 - Volatilidade dominará a semana afirmam analistas

Notícias em destaque


Agenda do investidor para esta terça-feira
No Brasil a Fundação Getulio Vargas divulga o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal. O IBGE divulga o Índice de Preços ao Consumidor Amplo IPCA-15 e IPCA Especial (série trimestral do IPCA-15). O IPCA-15 identifica as variações nos gastos das famílias que ganham de um a quarenta salários mínimos nas principais regiões metropolitanas brasileiras. O Banco Central publica a Nota de Política Monetária com os dados sobre a evolução dos agregados monetários (papel moeda, depósitos, câmbio entre outros) e operações de crédito do sistema financeiro. Nos EUA o Departamento do Comércio divulga as Vendas de Imóveis Usados em fevereiro.

Volatilidade dominará a semana afirmam analistas
A maioria dos analistas acredita que a volatilidade ainda fará parte constante na vida dos investidores brasileiros nesta semana. E a causa não é novidade: a dificuldade da Grécia em resolver seus problemas fiscais. O que está ocasionando uma expansão de sua agonizante crise é a falta de concordância entre os membros do bloco europeu em relação à ajuda monetária, sendo a França totalmente a favor e Alemanha totalmente contra. Ontem a bolsa brasileira acompanhou os índices norte-americanos animados com a aprovação da reforma do sistema de saúde dos EUA, fazendo as empresas do setor de cuidados à saúde registrarem excelentes valorizações.

Bookmark and Share

sexta-feira, março 12, 2010

Bom dia ADVFN - Dívida dos países desenvolvidos em reavaliação

Notícias em destaque

Agenda do investidor para esta sexta-feira

O IBGE divulga a Pesquisa Industrial Mensal Emprego e Salário com dados relativos ao comportamento do emprego e dos salários nas atividades industriais em janeiro, abrangendo todo o Brasil. Nos Estados Unidos o Departamento do Comércio divulga as Vendas no Varejo, de bens duráveis e não-duráveis de fevereiro e os Estoques das Empresas (industrial e varejo), do mês de janeiro. A Universidade de Michigan apresenta o Sentimento do Consumidor para o mês de março, índice que revela a confiança e expectativa do consumidor em relação à economia em geral.

Dívida dos países desenvolvidos em reavaliação

Após a crise, com o mundo tentando voltar à normalidade e com indícios de crescimento em diversos países, principalmente nos emergentes, algo de incômodo ficou para assustar: a dívida pública dos países desenvolvidos. Para tentar refrear o pânico no final de 2008, os governos de diversos países inundaram suas economias com pacotes de resgate a diversos setores da economia e seria ingênuo acreditar que não haveria conseqüências dessa atitude. As agências de classificação de risco já começaram a dar os primeiros passos, rebaixando ratings (notas de risco) dos alvos mais fáceis, leia-se Grécia. Entretanto Estados Unidos e Reino Unido também tiveram suas contas públicas deterioradas, não na mesma proporção da Grécia, mas afetadas sem dúvida, e já foram ameaçadas. É possível imaginar um rebaixamento nos ratings de países de sólida reputação, mas só especular as conseqüências.

Petrobras sentenciada a pagar US$ 639 milhões em disputa nos EUA

A Petrobras foi ordenada a pagar US$ 639 milhões por uma participação de 50% em uma refinaria formada em parceria com a Astra Oil. A Petrobras discordava da obrigação de comprar a parte da parceira. Os honorários advocatícios também deverão ser pagos pela Petrobras, de acordo com a sentença.

Bookmark and Share

terça-feira, março 09, 2010

Pensando em entrar no IPO da OSX? Não se esqueça de antes ponderar os riscos

Por: Equipe InfoMoney
09/03/10 - 12h18
InfoMoney

SÃO PAULO - Nesta terça-feira começa o período de reservas das ações ofertadas no IPO da OSX. A terceira letra do nome denuncia: é a próxima abertura de capital dentro das empresas do grupo EBX.

Carregar o nome de Eike Batista em seu case de investimentos é uma grande responsabilidade. O IPO mais aguardado deste início de ano tem atraído a atenção dos investidores, que procuram se informar sobre as perspectivas da empresa para avaliar as chances de a OSX repetir o bom desempenho das demais empresas "X" que já estão na Bovespa.

Além de trazer detalhes sobre o negócio da empresa e seus últimos resultados financeiros, o prospecto do IPO apresenta também os fatores de risco, páginas que merecem grande atenção dos investidores que estão pensando em participar da oferta.

O primeiro e, talvez, mais crucial condicionante para os negócios da OSX seja a volatilidade dos preços de petróleo, que podem viabilizar ou não as explorações em águas profundas brasileiras. Como aponta a administração da empresa, "o nível de investimento depende em geral dos preços futuros do petróleo e gás natural, os quais são influenciados por diversos fatores que afetam o fornecimento e a demanda por petróleo e gás natural".

Preços mais baixos das commodities energéticas, ou estimativas acerca da redução dos preços, poderão fazer com que as empresas do segmento cancelem ou reduzam seus programas de perfuração, ou, ainda, reduzam seus níveis de investimento para as atividades, o que, por fim, geraria um efeito adverso para companhia.

Riscos setoriais
As recentes descobertas na região do pré-sal motivaram um grande debate nacional acerca do melhor modelo exploratório para o País, tendo sido levantados argumentos a favor de medidas de incentivo à indústria nacional. Um dos pilares de sustentação do negócio da OSX é a exigência de que aproximadamente 70% dos investimentos em bens de capital no segmento sejam contratados com prestadoras de serviços e produtores nacionais, porém, este lastro pode ruir caso o novo marco regulatório traga mudanças nesta regra, alerta a empresa.

Ainda dentro do âmbito legal, as atividades da empresa são sujeitas as leis ambientais vigentes no Brasil, que, conforme destaca a OSX, são muito rigorosas em relação à responsabilidade civil. De acordo com o código nacional, a companhia poderá responder como réu qualificado por crime ambiental, não importado se a infração é do tipo doloso ou não.

"Atualmente não enfrentamos concorrência direta. No entanto, estimamos a entrada de novos concorrentes (no mercado) em decorrência das recentes descobertas na área do pré-sal e devido aos incentivos governamentais para o desenvolvimento do setor", destaca também a companhia no prospecto de sua oferta.

Companhia
Aumentando o foco da análise e nos atentando somente à empresa, também existem riscos consideráveis que devem ser levados em conta pelo investidor. O primeiro deles é o fato de que a maior parte das receitas, no futuro previsível, será proveniente de um único cliente: a OGX (OGXP3). "Caso uma parte substancial de seus projetos não seja economicamente viável, a demanda da OGX por nossos serviços diminuirá e nosso negócio será afetado de maneira adversa", alerta a companhia.

Também não se pode esquecer que, na qualidade de uma empresa em formação, a OSX não possui histórico operacional, o que confere um caráter mais incerto as suas projeções. Empresas em seus estágios iniciais de desenvolvimento apresentam riscos de negócio consideráveis e poderão sofrer prejuízos significativos. "Podemos vir a enfrentar desafios e incertezas no planejamento financeiro devido à ausência de dados históricos disponíveis e às incertezas relativas à natureza, ao escopo e aos resultados das nossas atividades futuras".

Por fim, a administração da OSX revela que o tramite legal para a aquisição da área destinada à construção de seu estaleiro, peça-chave do seu plano de negócios, ainda não foi completamente completado, existindo o risco de que a negociação não se concretize.

Bookmark and Share

Ibovespa aos 70.000 pontos

Agenda do investidor para esta terça-feira

Hoje novamente concentração nos indicadores do mercado nacional. A Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) divulga o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da primeira semana de março, índice que mede a variação de preços para o consumidor na cidade de São Paulo com base nos gastos de quem ganha de um a vinte salários mínimos. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulga o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de Fevereiro.

Ibovespa aos 70.000 pontos

Esta é previsão dos analistas para o curto prazo na movimentação do índice, com possibilidades de se aproximar dos 73.000 pontos. A recente leva de boas notícias como indicadores do mercado de trabalho norte-americano e a França afirmando que ajudará a Grécia caso seja necessário, deverão animar os investidores. Entretanto vale ficar atento, a volatilidade continua, com a agenda cheia de indicadores no mercado internacional esta semana.

Bookmark and Share

quinta-feira, março 04, 2010

Bom dia ADVFN 04.03.10 - Livro Bege: bolsas caem após relatório

Notícias em destaque

Agenda do investidor para esta quinta-feira

Hoje iniciam reuniões no Banco Central da Inglaterra e Banco Central Europeu para definição das políticas monetárias. No Brasil teremos a divulgação da Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física Regional, pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), relatório produzido desde a década de 70, com indicadores de curto prazo relativos ao comportamento da indústria extrativa e de transformação. Nos Estados Unidos o Departamento do Trabalho mostra o número de pessoas a solicitar o Pedido de Seguro-Desemprego pela primeira vez. Serão divulgados os índices de Produtividade e Custos da Mão de Obra norte-americana do quarto trimestre. O Departamento do Comércio publica os dados relativos aos Pedidos às Fábricas (bens duráveis e não duráveis) de janeiro.

Livro Bege: bolsas caem após relatório

Ontem foi divulgado o Livro Bege, relatório com informações de economistas, analistas financeiros, acadêmicos e gestores das principais empresas dos EUA, produzido pelo FED, banco central do país. A economia norte-americana continua se recuperando, entretanto agora são somente nove (de um total de doze) os distritos em crescimento, ao contrário dos dez do último relatório. O consumo é o principal estimulante da economia, entretanto os níveis do desemprego e crédito ainda são preocupantes. Após a divulgação do relatório as bolsas iniciaram queda, tendência que perdurou até o final o dia, fazendo o Ibovespa e o índice Dow Jones fecharem em baixa.

Bookmark and Share

terça-feira, março 02, 2010

Our Mood for Today 02.03.10

Good Morning!

Had today an interesting discussion with one of the traders in here and have to say that we have the same opinion about current and future momentum of the Global Markets and Brazilian Ones particularly. Our main thesis is that Brazil should continue to be one of the stars of the investor's portfolio constellation. Different from the past where at the first moment portfolio managers used to define the asset class and then the location and countries to put the money to work, nowadays it seems to us that the process is a little different with investors starting their allocation analysis and definitions by the locations (focusing on the places with growth potential) and them choosing the asset class to invest on these places. With that in mind and given the good growth perspectives of Brazil we should definitely continue to receive an important part of investor's allocation. The levels to get in will depend on each asset and market but no doubt about the global trend...

This week Mr. Jim O'Neil, of Goldman Sachs, have participated on a conference in Rio de Janeiro and presented some statistics comparing just the BRIC countries. Of course that we should be better positioned when compared with Russia and India but, the interesting point is that when you take into consideration not just numbers but the entire economic environment (institutions, diversification of our economy, local demand, democracy, etc), we could also consider Brazil as a better place to invest when compared with China...

FGV announced the IPC-S for the week ending February 22. The index rose 0.84%, above our expectations (0.82%) and slowing compared with the second four-week moving average in the month (1.04%). The main source of downside pressure were dilution of the annual school fee reset and São Paulo bus fare hike, but cooler food prices also contributed to the deceleration.

IBGE announced also the February IPCA-15. It came in line with our expectations with a rise of 0.93%, sharply up from the reading for the previous month (0.52%).

Also on Tuesday IBGE publishes its monthly survey of retail sales (PMC), with the findings for December 2009. Our estimates show the headline index staying flat at the margin and rising 10.2% year over year thanks largely to persistently strong sales of office material and computers. Supermarket sales and durables will have contributed most, rising by double digits year over year. The extended index, which includes automotive vehicles and building materials, is estimated to have risen 2.0% at the margin and 17.4% year over year, with auto sales and sales of building materials both growing strongly.

The Central Bank issues its report on the external sector with details of the January balance of payments. Despite a merchandise trade deficit of US$166.0 million, contrasting with a surplus of US$2.1 billion in December, we estimate a decrease in the current-account deficit to US$3.8 billion, from US$5.9 billion in December. The explanation is that profit and dividend remittances were down in January compared with December, when subsidiaries of multinationals typically transfer larger amounts to their parent companies for year-end book closing. A slightly smaller deficit in services will also have contributed. In the capital and financial account, foreign direct investment (FDI) will have reached only US$800 million, reflecting among other things increased global risk aversion and a resulting decrease in the flow of foreign funds despite the potential for economic growth in Brazil in 2010.

Analyzing each market now:

- Currency Market: We keep our call and recommend that if we should do something today would be betting on the upside of the USD for the next trading sessions after the good rally of BRL...

- Interest Rate Market: After the IPCA almost in line with market expectations the weak retail sales will push rates down around here...

- Stock Exchange Market: The profit taking movement should continue during the trading session. Resistance/Support: 68.880/66.730.

- Sovereign and Corporate Debt Market: It seems to me that market should get momentum after a couple of weeks without any Brazilian Name tapping the market. Concerns regarding the Euro Zone has diminished and like mentioned above, Brazilian Assets should be favored on the investor's reallocation process going forward...Brazil 5Y CDS is trading around 132.5 bps (+3 bps). BR 40 is trading around 157 bps (+4 bps).

Bookmark and Share

segunda-feira, março 01, 2010

Bom dia ADVFN - FMI alerta novamente: Risco de bolha financeira no Brasil

Notícias em destaque

Agenda do investidor para esta segunda-feira

A Fundação Getúlio Vargas divulga o Índice de Preços ao Consumidor ? Semanal. O IPC-S é um dos índices inflacionários com menor defasagem entre a divulgação e a coleta de dados. O Banco Central emite o relatório Focus, com as projeções econômicas do mercado com base em consulta a aproximadamente cem instituições financeiras. O Ministério do Desenvolvimento divulga a Balança Comercial semanal. Nos Estados o Departamento do Comércio divulga dois itens: a Renda e Gastos Pessoais de janeiro e os Gastos com Construção em todos os níveis da economia: pública, privada, residencial e não residencial. O Instituto de Gerentes de Compras (ISM) divulga o seu Índice ISM de fevereiro, indicador que mede o nível de atividade da economia americana.

FMI alerta novamente: Risco de bolha financeira no Brasil

O FMI voltou a alertar sobre os perigos de grandes fluxos de capitais em economias emergentes. A instituição já havia dado um alerta no final de novembro do ano passado sobre uma possível bolha financeira no Brasil e demais economias emergentes. Desta vez o próprio diretor do FMI, Dominique Strauss-Kahn, afirmou sobre um risco real de sobrevalorização. Medidas de controle de capitais, até então repugnadas pelo FMI, foram recomendadas como possíveis saídas. Entretanto tais medidas prejudicariam o crescimento mundial, o que afetaria de qualquer forma as nações emergentes. No Brasil o mês de fevereiro foi bastante volátil, mas conseguiu fechar com valorização em relação a janeiro

Bookmark and Share
Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.