Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

quarta-feira, novembro 11, 2009

Visanet passa a se chamar Cielo

Visanet passa a se chamar Cielo

Com o fim da exclusividade entre a Visanet e a Visa, a Cielo surge como uma credenciadora multibandeira

Por Verena Souza 10.11.2009 15h35

A Visanet , empresa de meios de pagamentos eletrônicos controlada pelo Bradesco, Banco do Brasil e Santander, anunciou nesta terça-feira que seu novo nome será Cielo - que significa céu em espanhol e italiano. A mudança de marca vem juntamente com o novo posicionamento da empresa, que também planeja ser conhecida como uma credenciadora multibandeira, assim como a principal concorrente, a Redecard .

A nova estratégia nasceu da necessidade de se adequar às mudanças regulatórias que estão acontecendo no setor. Entre elas, está o fim do contrato de exclusividade entre a Visanet e a bandeira Visa previsto para acontecer em junho de 2010. Dessa forma, o nome Visanet . não faria mais sentido.

"Diante de grandes mudanças, a empresa tem que refazer suas estratégias comerciais e é o que estamos fazendo", afirmou Rômulo de Mello Dias, presidente da Cielo.

O governo tem discutido inúmeras medidas para impulsionar uma maior concorrência entre as empresas de meios de pagamento no Brasil. Atualmente, a Visanet e Redecard , lideram largamente este mercado.

Com o fim da exclusividade, a Visanet (nova Cielo) passará a credenciar diversas bandeiras como Mastercard, Diners, American Express (Amex), entre outras.

Mello afirmou que ainda não procurou a MasterCard para negociar o início das operações, mas no momento oportuno deve anunciar o acordo com ela e também com outras bandeiras.

Diferencial
Não há dúvida de que com as medidas regulatórias que estão sendo estudadas pelo governo, outras empresas terão melhores condições de competir com as duas líderes do setor.

No entanto, Mello afirmou não estar muito preocupado com isso. "Esse negócio não é trivial. É um negócio de escala, que envolve uma série de expertises e nem é tão rentável como todos pensam. Não vai ser fácil para grandes redes de varejo entrarem neste negócio."

No entanto, o presidente não descarta adotar margens menores no futuro. "Isso vai depender da reação do mercado, mas a escolha do cliente não é baseada somente no preço", disse ele. Atualmente, a média da taxa cobrada pela Visanet por transação é de 2,5%. Para se ter uma base de comparação, nos EUA, a média paga pelos estabelecimentos é de 1,9%.

De acordo com Mello, o novo posicionamento de marca envolve o fortalecimento de relacionamento com os investidores e a inovação das estratégias comerciais, uma vez que o mercado tende a ser muito mais competitivo.

Mello ressaltou a importância de produtos únicos na hora do cliente escolher entre a Cielo e a Redecard, por exemplo. O produto Agrocard e os serviços de recarga de celulares pré-pagos em estabelecimentos comerciais com o sistema Visanet são alguns diferenciais da companhia, segundo ele.

A nova marca Cielo foi desenvolvida pela consultoria de marcas FutureBrand e nasceu com o objetivo de se desvencilhar dos chavões que remetem às transações de pagamento como, Card, Pay, etc.

Entretanto, não é céu a primeira palavra que vem à cabeça da maioria, mas, sim, o nome do nadador campeão olímpico César Cielo. Não por acaso, o atleta já foi contratado para fazer parte da comunicação da nova marca.

A agência de publicidade que venceu a concorrência para desenvolver a campanha de posicionamento da empresa foi a Young & Rubicam Brasil, do empresário Roberto Justus. Porém, Justus afirmou que o nadador não vai entrar na primeira fase da campanha. Por enquanto, Cielo está sendo usado somente para propagandas internas.

As primeiras peças publicitárias vão estrear na próxima sexta-feira (13/11) nos veículos impressos; os anúncios televisivos vão ao ar no domingo (15/11) durante o intervalo do Fantástico, da TV Globo.

Apesar das mudanças regulatórias previstas e do impacto que isso pode causar no setor de meios de pagamento, a Visanet parece não temer a concorrência e está otimista em relação ao futuro.

"Crescemos em média 22% ao ano, enquanto o mercado cresce 17%. Estamos nas regiões menos penetradas do Brasil, como é o caso do Nordeste. A expectativa é de continuar aumentando a nossa abrangência, tendo em vista um vasto mercado ainda inalcançado", disse Mello.

Às 15h35, os papéis ordinários da Visanet , (VNET3, com direito a voto), que poderão ter sua sigla alterada, se desvalorizavam 1,89%, para 16,58 reais.

Marcadores: ,

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.