Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

segunda-feira, novembro 16, 2009

Credit Suisse vê minério de ferro mais caro e eleva preços-alvo de Vale e CSN

Credit Suisse vê minério de ferro mais caro e eleva preços-alvo de Vale e CSN

Por: Equipe InfoMoney
12/11/09 - 15h20
InfoMoney

SÃO PAULO - O Credit Suisse elevou nesta quinta-feira (12) os preços-alvo dos papéis de Vale e CSN, diante da revisão das estimativas do banco para o setor de siderurgia e mineração. A equipe de analistas reiterou a classificação outperform ("acima da média") para Vale e neutra para CSN.

Antes de comentar os novos preços-alvo, cabe destacar um fato comentado pelo trio de analistas Ivan Fadel, Bruno Savaris e Luiz Moreira, a respeito das duas revisões: o risco de o mercado chinês operar próximo à capacidade máxima de transporte do minério.

De acordo com o grupo, existe uma grande possibilidade de os navios que transportam minério para a China operarem entre 98% e 99% da capacidade máxima no próximo ano, o que significa um nível extremamente apertado.

"Isso poderá acontecer a menos que apareça uma tendência de queda na produção de aço chinesa", comentou o Credit Suisse. Esse risco ajudou o banco a elevar as projeções de preço para o minério de ferro, e justifica a preferência dos analistas por ações de mineradoras antes as das siderúrgicas, pelo menos no que se diz respeito à América Latina.

Por que revisar o target da Vale?

O trio de analistas elevou o preço-alvo para os ADRs (American Depositary Receipts) da mineradora, de US$ 28,29 para US$ 34,00, no horizonte de 12 meses. Com base em cotação desta quinta-feira, o target representa potencial de valorização de 22%.

Os principais responsáveis pela revisão do target foram o aumento no preço do minério de ferro, a melhoria nos volumes e a possibilidade de futuros ganhos na capacidade e no programa de captação da mineradora.

"Entre os catalisadores para as ações da empresa, esperamos benefícios devido à recuperação sincronizada dos países emergentes, bem como a exposição da Vale a esses mercados, a expectativa de lucros 91% e 32% maiores em 2010 e 2011, e a perspectiva de que os volumes da mineradora se estabilizem a níveis elevados nos próximos anos", comentou o banco.

O Credit Suisse disse ainda que considera que os ativos da companhia estão sendo negociados a múltiplos bastante atrativos, se consideradas as expectativas do grupo para a empresa nos próximos anos. A classificação dos papéis foi mantida em outperform.

Por que revisar o target da CSN?

No mesmo relatório, o trio optou por elevar em 16% o preço-alvo para as ações da Companhia Siderúrgica Nacional (
CSNA3), subindo o target de R$ 56,00 para R$ 65,00, com base no horizonte de 2010.

"Entre os principais motivos para modificar nossas estimativas, consideramos o aumento dos preços do minério de ferro e do carvão, as perspectivas do mercado quanto ao resultado do terceiro trimestre e a valorização do real perante boa parte das moedas", comentou o Credit Suisse.

A expectativa do banco é que o aumento nas receitas com minério de ferro, aliado aos preços maiores e ao controle dos custos da companhia, ajudem a impulsionar os ganhos da CSN nos próximos resultados.

"Atualmente, estimamos que o negócio de mineração represente cerca de 20% do Ebitda [geração operacional de caixa] da empresa, podendo chegar a 45% até 2012", avaliaram os especialistas. "Entretanto, nós acreditamos que boa parte desse possível ganho já esteja impresso no preço das ações, o que justifica nossa neutralidade aos papéis".

Marcadores: ,

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.