Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

sexta-feira, setembro 04, 2009

Recomendações (Vale e Petrobras perdem espaço nas carteiras de setembro)

Vale e Petrobras perdem espaço nas carteiras de setembro

As recomendações de 10 corretoras se voltam para ações defensivas e do mercado interno

Yolanda Fordelone - AE

Diante da incerteza que os mercados vivem desde o final de agosto, com o receio de um crescimento menor da China e com o anúncio das regras para exploração da camada pré-sal de petróleo, as corretoras estão mais cautelosas nas carteiras de ações recomendadas para setembro. Com isso, as duas principais vedetes da Bolsa de Valores de São Paulo, Petrobras e Vale, perderam participação nas carteiras sugeridas.

“Foi injetado um volume de crédito muito grande na China,o que gerou crescimento no país no primeiro semestre. Agora, há dúvidas quanto à continuidade desse ritmo de alta”, avalia o analista da corretora Spinelli, Jayme Alves. Ele explica que a Vale, uma forte exportadora para a China, tende a sofrer, caso o cenário econômico chinês piore. Na corretora, o peso dado à mineradora caiu de 20% em agosto para 14% neste mês.

A Socopa afirma, em seu relatório, que movimentos de alta no preço das commodities devem influenciar positivamente o Ibovespa, mas isso não deve ocorrer neste mês. “O cenário ainda não é favorável para a mineradora brasileira”, destaca a Socopa, ao dizer que no segundo trimestre os resultados da empresa também foram fracos. “A redução de peso tem a ver mais com o recuo esperado para a Bolsa, devido à queda do preço das matérias-primas”, afirma o analista da corretora, Osmar César Camilo.

Na Souza Barros, as ações da Vale chegaram a sair da carteira neste mês. Os papéis da Petrobras já haviam sido excluídos em agosto. “Tiramos as ações da Vale por causa da China. Mas, além disso, os papíes da mineradora e da Petrobras têm forte valorização neste ano e estão próximas aos preços-alvo projetados”, diz o economista-chefe da corretora, Clodoir Vieira. A casa estima preço-alvo de R$ 38,50 para Vale e R$ 38,20 para Petrobras. Atualmente, as ações preferenciais das empresas estão na faixa de R$ 32.

As corretas do HSBC e do Safra, além da Planner, também diminuíram a participação das duas principais blue chips brasileiras. Na comparação das carteiras do HSBC de agosto e setembro, o peso de Vale caiu de 15% para 10% e. No caso da Petrobras, de 20% para 15%. A Planner reduziu o peso da Vale de 12% para 10% e Petrobras não entrou nas duas carteiras. A corretora do banco Safra também diminuiu a exposição: de 18% para 12%, no caso da Petrobras e de 15% para 12%, na Vale.

Defensivo e mercado interno

No curto prazo, os especialistas preveem que o Ibovespa deve ter uma queda, em parte porque os acionistas embolsariam lucros, mas também porque o índice é fortemente atrelado ao desempenho de Vale e Petrobras. “A perspectiva para o ano continua boa, mas no curto prazo pode haver um recuo das ações. Acreditamos no Ibovespa em até 60 mil pontos em dezembro”, diz Vieira, da corretora Souza Barros .

Em contrapartida à perda de espaço das blue chips, as corretoras preferiram ações defensivas e voltadas ao mercado interno. “Neste cenário, optamos pelo mercado interno que tem mostrado uma recuperação mais rápida [do que outros setores], sobretudo, o de construção”, diz Alves, da Spinelli, que recomenda ações da Brookfield.

A Socopa passou a recomendar as ações preferenciais da Cemig. “Decidimos retornar com um papel do setor elétrico que apresenta bons fundamentos e que está atrasado em relação ao Ibovespa”, diz o relatório da corretora. “Ainda temos Lojas Renner e bancos, na linha das companhias voltados ao mercado interno”, diz Camilo.

O setor de serviços financeiros também apareceu entre as recomendações. HSBC indica os papéis da BM&F Bovespa, ponderando, entre outros fatores, a retomada do interesse das companhias em captar recursos no mercado acionário com ofertas.

Confira as sugestões das corretoras para setembro:


Ágora
Ação
Participação
Preço-alvo (dez/09)
Petrobras PN
19,50%
R$ 39,00
Sul América Unit
13,17%
R$ 41,40
Vale ON
13,29%
R$ 44,16
Gerdau PN
9,65%
R$ 27,76
Cemig PN
4,85%
R$ 40,18
Energias do Brasil ON
10,03%
R$ 36,96
BM&F Bovespa ON
6,84%
R$ 13,36
Itaú Unibanco PN
11,53%
R$ 39,34
Telesp PN
8,15%
R$ 53,71


HSBC
Ação
Participação
Potencial de alta
(12 meses)
Itaú Unibanco PN
10%
34,50%
Energias do Brasil ON
10%
25,40%
BM&F Bovespa ON
15%
24,80%
Cesp PNB
10%
22,60%
Telesp PN
10%
21,90%
Ambev PN
10%
19,10%
Petrobras ON
15%
9,20%
Vale ON
10%
-4,60%
CSN ON
10%
-5,80%


Planner
Ação
Participação
Preço-alvo (dez/09)
Petrobras PN
10%
Em revisão
Gerdau PN
10%
R$ 25,00
Duratex PN
10%
Em revisão
Itaú Unibanco PN
10%
R$ 38,18
Redecard ON
10%
R$ 39,50
Pão de Açúcar PNA
11%
Em revisão
OHL ON
10%
R$ 24,00
Telemar NL PNA
9%
R$ 89,00
Tractebel
10%
R$ 27,00
Cesp PNB
10%
R$ 27,00


SLW
Ação
Participação
Preço-alvo (dez/09)
Vale PNA
10%
R$ 48,42
Bradesco PN
10%
R$ 32,41
Cesp PNB
10%
R$ 30,10
Lojas Americanas PN
5%
R$ 12,50
Pão de Açúcar PNA
10%
Em revisão
Klabin PN
10%
R$ 4,10
BRF Foods ON
5%
R$ 48,00
Braskem PNA
10%
Em revisão
CSN ON
5%
R$ 56,37
Gerdau PN
10%
R$ 28,96
Petrobras PN
5%
R$ 41,00
Embraer ON
10%
R$ 14,50


Souza Barros
Ação
Preço-alvo (dez/09)
BM&F Bovespa PN
R$ 15,90
Cesp PNB
Em revisão
Hypermarcas
R$ 35,50
Redecard ON
R$ 31,00
Usiminas PNA
R$ 49,90


Coinvalores
Ação
Participação
Preço-alvo
(12 meses)
Bradesco PN
5,00%
R$ 35,00
Itaú Unibanco ON
6,00%
R$ 40,00
Pine PN
5,00%
-
Lojas Americanas PN
6,00%
R$ 14,50
Pão de Açúcar PNA
6,00%
-
Vale PNA
10,00%
R$ 41,00
Petrobras PN
10,00%
R$ 42,00
Fosfértil PN
6,00%
R$ 23,00
CSN ON
6,00%
-
BRF Foods ON
5,00%
-
Guarani ON
5,00%
-
MRV ON
5,00%
-
ALL Unit
5,00%
R$ 17,00
Odontoprev ON
5,00%
R$ 39,00
Copasa ON
5,00%
R$ 37,00
BM&F Bovespa ON
5,00%
R$ 14,00
Iguatemi ON
5,00%
R$ 28,40


Link
Ação
Preço-alvo
(dez/2009)
Itaúsa PN
R$ 11,10
BRF Foods Em revisão
ALL Units
R$ 16,00
Copasa ON
R$ 32,00
Suzano PNB
R$ 24,00
Tractebel ON
R$ 29,10
Vivo PN
R$ 48,00
Ambev PN
R$ 148,00
Trans. Paulista PN
R$ 57,70
Vale PNA
R$ 37,00


Safra
Ação
Participação
Preço-alvo
(12 meses)
Ambev PN
6%
R$ 161,35
Bradesco PN
9%
R$ 35,32
CCR Rodovias ON
5%
Em revisão
Cemig PN
6%
R$ 31,83
Gerdau PN
5%
R$ 24,30
Itaú Unibanco PN
6%
R$ 37,02
Lojas Americanas PN
6%
R$ 12,38
Pão de Açúcar PNA
6%
Em revisão
Petrobras PN
12%
R$ 41,49
Rossi Residencial ON
6%
Em revisão
CSN ON
9%
Em revisão
Telemar NL PN
5%
R$ 41,84
Trans. Paulista PN
7%
R$ 54,41
Vale PNA
12%
R$ 40,49


Socopa
Ação
Preço-alvo (jun/10)
Bradesco PN
R$ 38,00
Cemig PN
R$ 32,35
Lojas Renner ON
Em revisão
Randon PN
R$ 16,50
Vale PNA
R$ 42,00


Spinelli
Ação
Participação
Preço-alvo
(12 meses)
Banco do Brasil ON
15%
R$ 29,80
Brookfiekd ON
8%
-
Vale PNA
14%
R$ 45,00
Petrobras PN
14%
R$ 45,00
Redecard ON
7%
R$ 33,50
Marfrig ON
10%
R$ 20,00
Suzano PNA
7%
R$ 20,12
Brasil Ecodiesel ON
7%
R$ 1,20
Satipel ON
10%
Em revisão
Agra ON
8%
-

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.