Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

quarta-feira, abril 29, 2009

À beira da concordata, Chrysler tem 24 horas para firmar uma aliança com a Fiat

Por: Rafael de Souza Ribeiro
29/04/09 - 08h38
InfoMoney

SÃO PAULO - A Chrysler, terceira maior montadora dos Estados Unidos, tem 24 horas para firmar uma aliança com a Fiat e só assim poder se beneficiar de mais uma ajuda do governo norte-americano. Porém, não há garantias que este processo evite a concordata da empresa.

Fontes relacionadas com as negociações dizem que a fabricante italiana irá formar a aliança mesmo se a Chrysler entrar em concordata. Segundo um documento da UAW (United Auto Workers), a Fiat deverá ficar com 35% do capital social da montadora norte-americana.

O vice-presidente da Fiat, John Elkann, afirmou na última terça-feira (28) que o acordo das duas companhias deve ser fechado na próxima quinta-feira (30).

Com a corda no pescoço
Na semana passada, a Chrysler tinha praticamente concluído um conjunto de metas definidas pelo Tesouro norte-americano, incluindo acordos de redução de custos com os trabalhadores através dos sindicatos e um possível acordo para extinguir a maioria das dívidas bancárias.

Entretanto, os credores da empresa relutam em aceitar a proposta de perdoar a dívida de US$ 6,9 bilhões em troca de uma remuneração de US$ 2 bilhões em dinheiro.

Robert Gibbs, porta-voz da Casa Branca, confirmou na noite de terça-feira que houve um acordo preliminar entre as partes. Na lista dos credores, estão grandes bancos dos EUA (JP Morgan, Goldman Sachs, Morgan Stanley e Citigroup), que negociam uma saída viável e rentável para todos.

Caso aprovado o acordo, a questão da reestruturação fica facilitada, uma vez que a dívida, um dos principais empecilhos, teoricamente seria eliminada. Contudo, especialistas dizem que o processo não afasta a probabilidade de concordata.

À espera
Em meio às incertezas, o mercado aguarda ansioso o desfecho do caso Chrysler, à espera da conclusão das negociações com os credores e do plano de reestruturação da montadora ao governo norte-americano.

Fontes ligadas às negociações afirmam que a empresa, caso não tenha sucesso nas negociações, será comprada por uma nova companhia controlada pelo governo que terá uma estrutura familiar à atual da Chrysler.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.