Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

sábado, novembro 29, 2008

Bolsa recupera 17% em semana surpreendente, mas fecha o mês no vermelho

Por: Roberto Altenhofen Pires Pereira
28/11/08 - 19h31
InfoMoney

SÃO PAULO - Em uma sexta-feira (28) mais breve para as bolsas norte-americanas e de pouca movimentação, a bolsa brasileira selou uma semana de expressiva recuperação. Com quatro altas em cinco pregões,o Ibovespa acumulou 17,10% de valorização, acompanhando o crescimento da esperança quanto à postura da equipe econômica de Barack Obama na condução da crise. Sem indicadores relevantes, o noticiário da sexta-feira se resumiu à Black Friday.

A data dos descontos expressivos nas redes varejistas norte-americanas marca o início das ofertas de Natal e tentativa das empresas em tirar seus balanços do vermelho. Pelo contexto atual, a Black Friday deste ano trouxe mais cautela aos analistas que projeções otimistas às varejistas. Apesar da incerteza com o saldo do evento, as bolsas norte-americanas voltaram a refletir a esperança com o novo governo.

Com forte desempenho dos bancos e das montadoras, os índices de Wall Street também registraram seus recordes. Destaque para o S&P 500, que viveu sua melhor semana dos últimos 34 anos. A sessão foi marcada por maior instabilidade na Europa, mas nem assim pelo vermelho. Os sinais consecutivos de recessão perderam espaço para o significativo desempenho das companhias aéreas do Velho Continente, que aproveitaram para se recuperar em meio à queda dos contratos de petróleo.

Por aqui, o Ibovespa apenas deu sequência ao clima positivo demonstrado ao longo da semana. Sem grandes novidades no noticiário corporativo, o índice seguiu os ganhos externos e destacou a disparada das ações da Brasil Telecom. No início do dia, Oi anunciou a emissão de notas promissórias no valor de R$ 2 bilhões para levantar recursos para a aquisição da companhia. Vale e Petrobras permitiram o quarto fechamento em alta do índice na semana.

Dólar a R$ 2,32
O dólar comercial não resistiu aos indicadores econômicos ruins nesta sexta-feira e fechou em nova alta frente ao real, subindo 1,80% e terminando a cotado a R$ 2,3200. Ainda assim, o saldo da semana foi negativo em 5,71% para a moeda norte-americana frente à brasileira.

O Banco Central voltou a intervir no mercado de câmbio, buscando amenizar o forte impulso apresentado pela moeda norte-americana. Para isso, foi realizado um novo leilão de contratos de swap cambial, mas apenas 650 dos 6.000 contratos ofertados foram absorvidos, injetando US$ 32 milhões. Pela manhã, o BC já havia vendido dólares à vista por R$ 2,322 e por R$ 2,320.

Internamente, a agenda destacou o ICI (Índice de Confiança da Indústria), que registrou uma variação negativa de 19,4% entre outubro e novembro, ficando ao seu nível mais baixo desde julho de 2003.

Ibovespa ganha 17,10% na semana
A semana extremamente positiva do Ibovespa acabou com valorização de 1,06% nesta sexta-feira. No acumulado das cinco sessões, o índice registrou ganho de 17,10%, terminando cotado a 36.595 pontos. Ainda assim, fechou novembro com queda de 1,77% acumulada. O volume financeiro totalizou R$ 3,06 bilhões no dia.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1 Links
BRTP4 Brasil T Par PN 18,50 +12,05 -23,94 21,82M
TAMM4 TAM PN N2 15,50 +10,95 -63,14 20,53M
TMAR5 Telemar NLeste PNA 58,19 +9,79 +12,43 22,15M
BRTO4 Brasil Telecom PN 14,80 +9,63 -13,61 11,77M
RSID3 Rossi Resid ON 3,44 +8,18 -84,71 5,52M

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1 Links
TCSL3 TIM Part ON 6,90 -7,88 -17,86 5,88M
TCSL4 TIM Part PN 3,84 -6,34 -35,16 19,53M
ARCZ6 Aracruz PNB 1,92 -5,88 -84,55 25,27M
GFSA3 Gafisa ON 8,76 -5,40 -73,44 6,47M
CPFE3 CPFL Energia ON 31,91 -4,92 +2,20 19,34M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o Índice Bovespa, foram :

Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg
PETR4 Petrobras PN 20,06 +0,55 557,62M 738,46M 23.199
VALE5 Vale Rio Doce PNA 24,51 +1,28 332,44M 501,47M 12.272
BVMF3 BMF Bovespa ON 5,15 +5,53 124,98M 117,06M 11.134
BBDC4 Bradesco PN 24,63 +2,63 106,44M 152,22M 6.598
ITAU4 Itaubanco PN 26,64 +0,99 97,41M 154,15M 6.372

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

O destaque positivo do dia ficou mesmo por conta das ações da Brasil Telecom, que lideraram isoladas os ganhos do Ibovespa. Na contramão, os papéis da TIM Participações cederam ao ajuste, após fortes altas acumuladas nas últimas sessões.

Renda Fixa
No mercado de renda fixa, os juros futuros encerraram em queda na BM&F Bovespa. O contrato com vencimento em janeiro de 2009, que apresenta maior liquidez, encerrou apontando taxa de 13,50%, baixa de 0,03 ponto percentual frente à apresentada na sessão anterior.

No mercado de títulos da dívida externa brasileira, o Global 40, bônus mais líquido, encerrou cotado a 115,50% de seu valor de face, o que representa uma queda de 0,94%.

O risco-país, calculado pelo conglomerado norte-americano JP Morgan, fechou cotado a 509 pontos-base, alta de 19 pontos em relação ao fechamento anterior.

Bolsas dos EUA em alta
Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, fechou em alta de 1,17% e atingiu 8.829 pontos.

Seguindo esta tendência, o índice S&P 500 valorizou-se 0,96%, a 896 pontos. Da mesma forma, o índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia norte-americanas, subiu 0,23%, a 1.535 pontos.

Na Europa, o índice FTSE 100 da bolsa de Londres registrou alta de 1,46% e atingiu 4.288 pontos. No mesmo sentido, o índice CAC 40 da bolsa de Paris valorizou-se 0,38%, chegando a 3.263 pontos. Já o DAX 30, da bolsa de Frankfurt, subiu 0,09%, a 4.669 pontos.

Veja os indicadores previstos para a segunda-feira
Na segunda-feira (1), a FGV (Fundação Getulio Vargas) publica o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor - Semanal) referente à quarta quadrissemana de novembro, enquanto o Banco Central revela o relatório semanal Focus, que compila a opinião de consultorias e instituições financeiras sobre os principais índices macroeconômicos.

O Ministério de Comércio Exterior anuncia a Balança Comercial referente ao mês de novembro, que mede a diferença entre exportações e importações contabilizadas durante o período.

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) apresenta a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de novembro, feita mensalmente em 16 capitais brasileiras, na qual se avalia o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família, através do valor dos produtos elementares.

Nos Estados Unidos, sai o ISM Index referente ao mês de novembro, responsável pela mensuração do nível de atividade industrial no país.

O Departamento de Comércio publica também o Construction Spending de outubro, que mede os gastos decorrentes da construção de imóveis.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.