Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

terça-feira, maio 06, 2008

Abertura de Mercado em 06/05/2008

ABERTURA: CAUTELA LÁ FORA TEMPERA DEBATE AQUI SOBRE INFLAÇÃO/CÂMBIO

São Paulo, 6 - Mais um estrato da crise originária do setor hipotecário subprime nos EUA volta a surgir
nesta manhã na Europa e pesa nos mercados acionários, principalmente nos papéis do setor financeiro.
O banco suíço UBS registrou prejuízo líquido de 11,54 bilhões de francos suíços (US$ 10,99 bilhões) no
primeiro trimestre, anunciou a demissão de 5.500 pessoas até meados do próximo ano e a venda de
US$ 15 bilhões em ativos hipotecários para a gerenciadora de ativos norte-americana Blackrock. A ação
da instituição cedia 4,2% na Bolsa de Zurique e outros ativos do setor computam perdas na Europa. Mas
as ações de empresas ligadas a recursos naturais voltam a mostrar vigor. O petróleo inicia a manhã
buscando uma correção técnica de baixa após o cume alcançado mais cedo. O arroz pode ter uma nova
escalada de preços, após o ciclone em Miamar destruir uma grande área de plantação do produto. O
dólar está perto da estabilidade ante o euro e o iene.

No foco do mercado doméstico, inflação e medidas para conter apreciação do real - Depois do
investment grande, os mercados de juros e de câmbio continuam tendo com o que se preocupar. A
inflação continua pressionando e não foi diferente na divulgação do IPC-Fipe hoje cedo, que ficou perto
do teto das estimativas. Ainda hoje, serão divulgados os números da produção industrial, nos quais os
investidores vão conferir as condições de a indústria atender ao forte crescimento da demanda. No
câmbio, os negócios estão sob pressão das especulações quanto ao que o governo pode fazer para
deter a esperada "enxurrada" de dólares, que tende a valorizar ainda mais o real. Enquanto o ministro da
Fazenda, Guido Mantega, diz que não há, "no momento", intenção de elevar o IOF sobre aplicações
estrangeiras em renda fixa, o presidente Lula diz que, se necessário, haverá elevação. E o fundo
soberano pode ter a sua criação acelerada para permitir ao Tesouro comprar dólares em mercado e,
com isso, tentar conter a desvalorização da moeda estrangeira, sem depender da atuação do BC.

IPC-Fipe de abril ficou em 0,54%, ante 0,49% na terceira quadrissemana do mês e 0,31% em março - O
resultado ficou próximo ao teto das expectativas dos analistas consultados pelo AE Projeções, que
variavam de 0,48% a 0,55%, com mediana de 0,51%.

Itaú: lucro líquido consolidado no 1º trimestre soma R$ 2,043 bi - O Banco Itaú registrou lucro líquido
consolidado no primeiro trimestre de 2008 de R$ 2,043 bilhões, com rentabilidade anualizada de 28,1%
sobre o patrimônio líquido médio. O resultado se compara ao lucro de R$ 1,902 bilhão no mesmo
intervalo de 2007. Excluindo os efeitos não recorrentes de janeiro a março deste ano no montante de R$
65 milhões, o lucro líquido recorrente nos três primeiros meses de 2008 foi de R$ 1,979 bilhão, com
rentabilidade anualizada de 27,2%. O banco comenta os números às 11 horas. O lucro de R$ 2,043
bilhões veio em linha com as expectativas dos analistas ouvidos pela AE. A projeção média das cinco
casas consultadas (Ágora, Austin Rating, Citi, Fator e UBS Pactual) era de R$ 2,017 bilhões. O lucro
líquido do Itaú ficou ligeiramente abaixo do registrado pelo Bradesco no mesmo período, que foi de R$
2,102 bilhões.

"No momento", não há intenção do governo de mudar regras tributárias para afugentar capital
especulativo, diz Mantega - Em entrevista ontem, o ministro da Fazendo, Guido Mantega, disse que não
há "no momento" intenção do governo de adotar medidas como aumento imediato do IOF para
estrangeiros em renda fixa ou limitar a isenção de IR a investidores estrangeiros que apliquem em títulos
públicos e aceitem deixar o dinheiro por mais longo prazo. Para o ministro, não se observa um "excesso
de fluxo financeiro". "O excesso de fluxo é apenas uma possibilidade", disse.

Lula sobre IOF para capital especulativo: "Se for preciso cria-se mais" - O presidente Lula disse que o
grau de investimento obtido pelo País é resultado da combinação de esforços de todos os brasileiros.
Em entrevista ao Jornal da Cultura, ele alertou, porém, que o fato deve ser comemorado com "euforia
comedida". Sobre a possibilidade de exportadores de produtos manufaturados serem prejudicados pela
inevitável valorização do real com a chegada de mais recursos externos, Lula foi enfático. "Eu quero que
entrem todos os dólares do mundo dentro do Brasil", afirmou. Mesmo assim, o presidente procurou
distinguir o dinheiro que chega para ser investido no setor produtivo dos dólares destinados à
especulação e não descartou novas medidas para bloquear o capital especulativo. "Para esse, nós já
criamos o IOF de 1,5% para tentar inibi-lo. E, se for preciso, cria-se mais. O Conselho Monetário
(Nacional) saberá o momento adequado de discutir isso."

Fundo soberano pode ser criado até junho e permitir ao Tesouro comprar dólares no mercado - Mantega
afirmou à Folha de S. Paulo que o Brasil deverá ter um fundo soberano até o fim de junho. A intenção da
Fazenda, segundo o jornal, é acelerar a formação do fundo, de modo a que o Tesouro seja autorizado a
comprar dólares em mercado para, com isso, tentar conter a desvalorização da moeda estrangeira, sem
depender da atuação do BC.

IBGE divulga às 9h produção industrial de março - Economistas consultados pelo AE Projeções estimam
alta de 1,03% a 4% em relação a março de 2007, com mediana de 2,7%, e de 0,06% a 2% em relação a
fevereiro, com mediana de 1,2%.

FGV divulga IPC-S regional em instantes - A Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulga a partir das 8 horas
os resultados regionais de inflação das sete capitais usadas para cálculo do Índice de Preços ao
Consumidor (IPC-S) de até 30 de abril.

Camex se reúne a partir das 15h30 - A Câmara de Comércio Exterior (Camex) se reúne a partir das
15h30. Participam os ministros da Fazenda, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio
Exterior, da Casa Civil, do Planejamento, Orçamento e Gestão, das Relações Exteriores, da Agricultura e
do Desenvolvimento Agrário.

CSN, Pão de Açúcar e Embraer divulgam balanços - Estão previstas as divulgações dos balanços de
CSN, Embraer e Pão de Açúcar após o fechamento do mercado. O balanço da TIM Participações deve
ser divulgado esta manhã.

Gabrielli dá entrevista nos EUA às 12h - Durante a Offshore Technology Conference (OTC), em Houston,
Estados Unidos, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, o presidente Petrobras
America, Alberto Guimarães, e diretores da companhia concedem entrevista coletiva às 12 horas,
(horário de Brasília). Os executivos vão falar sobre a participação da Petrobras na OTC, maior evento da
indústria de petróleo offshore no mundo, e sobre os negócios da Companhia no Brasil e no exterior. Às
16 horas (em Brasília), serão apresentados trabalhos técnicos de profissionais da Petrobras sobre o
campo de Roncador.

Appy abre seminário sobre impacto da política fiscal nos países da América Latina - O impacto
econômico da política fiscal nos países da América Latina e seus efeitos sobre o crescimento da
economia, o emprego e a inflação estão em discussão, das 9 horas às 13 horas, no seminário "Política
Fiscal na América Latina", no auditório do Ministério da Fazenda. O secretário de Política Econômica,
Bernard Appy, participa da abertura, às 9 horas.

Câmara discute tratado de Itaipu - O Tratado de Itaipu, que vigora entre o Brasil e o Paraguai e que o
presidente eleito do país vizinho, Fernando Lugo, pretende que seja modificado, é tema de debate, a
partir das 14h30, na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, na Câmara. Os convidados
são o diretor-geral da Itaipu, Jorge Samek, o diretor do Departamento da América do Sul-1, do Itamaraty,
ministro João Luiz Pereira Pinto, o ex-diretor da Itaipu Rubens Bueno, e o diretor-titular-adjunto do
Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior da Fiesp, Eduardo de Paula Ribeiro.

Líderes do Senado tentam acordo para desobstruir pauta - Os líderes partidários, no Senado, se reúnem
e tentam acordo para desobstruir a pauta de votações do plenário, trancada por duas medidas
provisórias (MPs) vencidas, que abrem créditos extras em favor do Executivo. O presidente do Senado,
senador Garibaldi Alves, disse que, após a votação das MPs, a prioridade será o projeto de
regulamentação da Emenda Constitucional 29. Dispositivo incorporado ao projeto, que pode ser
suprimido na votação, levaria o setor a perder R$ 5 bilhões em vez de ganhar R$ 23 bilhões até 2011. O
relator do projeto, senador Augusto Botelho (PT-RR), deve apresentar novo parecer para corrigir o
problema.

UBS e petróleo garantem ambiente de cautela no exterior

Futuros de NY em baixa - O binômio formado pela alta do petróleo na sessão anterior e a divulgação dos
resultados do UBS pavimenta o clima negativo nos futuros de Nova York, com o S&P 500 cedendo 0,21%
e o Nasdaq 100 futuro, 0,18%, às 7h38 (de Brasília). Na agenda do dia nos EUA, não há indicadores
relevantes, mas Cico, Disney e Fannie Mae atualizam os investidores sobre seus resultados financeiros
nos três primeiros meses do ano. As ações da Countrywide devem ter mais um dia ativo, em meio a
dúvidas sobre se o Bank of America vai dar continuidade à sua intenção de compra da empresa.

Bernanke prevê mais problemas no setor imobiliário - Em pronunciamento feito ontem à noite, o
presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, previu mais problemas para o setor imobiliário
norte-americano, com um número maior de abertura de processos de execução de hipotecas este ano,
em relação ao ano passado, e a possibilidade de um grande número deles resultarem em perdas de
residências. Diante desse cenário, o aumento no número de atrasos de pagamentos de prestações de
imóveis e de execuções de hipotecas oferece mais perigos à economia americana. Ele instou o
Congresso dos EUA a tomar medidas adicionais contra o problema.

Petrolíferas sobem em dia de queda nas bolsas da Europa - As ações da Tullow Oil disparavam 21%, em
Londres, após a companhia informar que seu poço Mahogany-2, que está explorando o campo offshore
Jubilee, na costa de Gana, encontrou uma coluna significativa de petróleo. A Rio Tinto subia 3% e a
Vedanta, 3,5%, em razão da alta das comodities metálicas. O FTSE-100, referencial da Bolsa de
Londres, cedia 0,54%; o CAC-40, de Paris, 0,51% e o DAX, de Frankfurt, 0,58%, pressionados pelos
papéis do setor financeiro.

IPO da New World Resources brilha - Na primeira grande Oferta Pública Inicial em Londres neste ano, a
mineradora de carvão checa New World Resources via suas ações subirem 3,5%, após o preço inicial ter
ficado no teto de seu indicativo de preço, a 13,25 libras esterlinas.

Petróleo consolida após novo recorde - Após bater o recorde de US$ 120,93 por barril na Nymex hoje, o
contrato do WTI para junho cedia 0,31%, para US$ 119,55 por barril. Na ICE Futures Exchange, o Brent
recuava 0,14%, a US$ 117,82 por barril.

Dólar busca um caminho - Às 7h53, o dólar subia 0,10%, a 104,87 ienes, enquanto o euro cedia 0,05%, a
US$ 1,5517, com a divisa norte-americana tateando por uma direção. A libra esterlina cedia 0,20%, a
US$ 1,9702, após o índice de atividade dos gerentes de compra da área de serviços do Reino Unido cair
de 52,1 em março para 50,4 em abril - o menor nível em cinco anos. O dólar australiano subia a 0,9450
dólar, recuperando-se da queda registrada após o Banco da Reserva da Austrália manter a taxa de juros
inalterada e divulgar um comunicado menos conservador do que o esperado.

Ciclone em Miamar pode dar novo choque de alta ao arroz - O ciclone devastador que matou mais de 15
mil pessoas em Miamar danificou uma parte significativa do cinturão de arroz no país, o que pode gerar
nova escalada aos preços, que vinham se acomodando com notícias sobre safras boas em alguns países
produtivos e com a decisão das Filipinas de postergar uma grande compra até que as condições de
oferta melhorassem. Miamar deveria exportar 500 mil toneladas de arroz neste ano, mas não deve ser
capaz de atingir esse montante agora.

Feriado em Tóquio - A Bolsa de Tóquio não funcionou. Na China, o Xangai Composto cedeu 0,7%.

Bovespa esticou reação a upgrade e superou 70 mil pontos ontem

Terceiro recorde seguido - Ainda embalada pela conquista do grau de investimento pelo Brasil na
semana passada e por um novo salto do petróleo em Nova York, a Bovespa registrou seu terceiro
recorde seguido de pontuação ontem, acima dos 70 mil pontos pela primeira vez. Nessas três sessões, o
Ibovespa subiu 9,95%. Ontem, o índice paulista avançou 1,17%, aos 70.174,9 pontos. O giro financeiro
totalizou R$ 7,068 bilhões.

Expectativa com Fitch - A valorização ocorreu ainda em meio à expectativa de que a agência Fitch Rating
também eleve a nota do Brasil para grau de investimento. O mercado local manteve o fôlego apesar da
queda das bolsas norte-americanas com notícias corporativas, a despeito do ISM Serviços melhor do
que o esperado. Em Nova York, O Dow Jones caiu 0,68%, a 12.969,54 pontos. O Nasdaq recuou 0,52%,
a 2.464,12 pontos. E o S&P-500 caiu 0,45%, a 1.407,49 pontos.

Dólar à vista subiu, com preocupações sobre taxação de capital externo - Após recuar na sexta-feira ao
menor valor desde maio de 1999, o dólar subiu no mercado doméstico, pressionado por especulações
sobre eventual elevação da taxação incidente sobre recursos estrangeiros após o upgrade do País. O
pronto subiu 0,61%, a R$ 1,658 na roda da BM&F, e 0,42%, a R$ 1,657 no balcão. O giro financeiro total
à vista somou cerca de US$ 2,115 bilhões (US$ 1,984 bilhão em D+2).

Rumores também pesaram sobre os juros futuros - Os juros dos contratos de DI futuro refletiram ainda a
volta das preocupações com a piora da inflação corrente e das expectativas futuras apontada pela
pesquisa Focus do Banco Central. O DI janeiro/10 avançou de 13,62% para 13,68% e o DI janeiro/09
fechou em 12,80%, de 12,77% na sexta-feira. Janeiro de 2012 passou de 13,31% para 13,43%.

(Equipe AE)

.

__,_._,___

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.