Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

terça-feira, abril 01, 2008

Para analistas, descoberta da Petrobras é positiva, mas cercada de ressalvas

Por: Roberto Altenhofen Pires Pereira
31/03/08 - 20h26
InfoMoney

SÃO PAULO - Segundo informações veiculadas na imprensa, a Petrobras (PETR4) descobriu novo poço de óleo e gás na Bacia de Santos, reforçando as especulações que levaram seus papéis a fortes valorizações na semana passada.

Mesmo sem comunicar oficialmente a descoberta, a empresa já informou a ANP (Agência Nacional de Petróleo) a respeito, mas sugeriu que prefere ter dados mais concretos em mãos para se dirigir ao mercado.

A questão é acompanhada de perto pelos analistas, que, de modo geral, enxergam o evento como de caráter positivo à estatal, mas cercado de ressalvas. Resumindo, a notícia é inicialmente positiva para Link, Banif e Unibanco, mas traz consigo incertezas quanto ao potencial e tecnologia necessária para exploração da jazida.

Evento é de caráter positivo...
Considerando o evento positivo, assim como o Banif, os analistas da Link destacam alguns pontos: além de ampliar as perspectivas em relação ao potencial das regiões exploradas, o modo como a Petrobras vem administrando esta divulgação adiciona maior credibilidade à empresa, que não se pronunciou por não ter dados mais específicos em mãos.

Na avaliação dos analistas do Unibanco, este evento só confirma algo que já era esperado, ampliando as apostas de que a empresa tende a atingir novo nível de qualidade e tamanho com as recentes descobertas, se posicionando melhor entre as gigantes do setor.

Ainda assim, foi ressaltada a falta de informações mais concretas a respeito do potencial desta jazida e características para sua exploração, fator que, na visão do Unibanco, podem ser superados.

...mas traz ressalvas
Mas a opinião otimista do Unibanco com a superação dos obstáculos não é compartilhada pela Link. Apesar de avaliar o anúncio como bom para a estatal, a corretora buscou destacar que o desenvolvimento das reservas no pré-sal pode demorar mais que o esperado devido ao "enorme desafio tecnológico". Em adição, os analistas demonstraram estranheza com o fato de tanto Júpiter quanto a BM-S-8 não terem estimativas numéricas de suas reservas.

A falta de informações também foi mencionada pelo Banif, que afirmou que testes adicionais devem ser realizados para se descobrir o verdadeiro potencial do bloco, que, na visão da instituição, aparenta ter dimensões inferiores às demais descobertas do pré-sal.

Paralelamente, a Link questionou a capacidade de evolução operacional da estatal. "É importante ressaltar que a Petrobras poderia ampliar sua produção de maneira significativa já com suas reservas convencionais, fato que não acontece devido à sua atual administração", conclui.

O que fazer com as ações?
Ainda vendo uma ótima oportunidade de compra nos ativos da empresa, os analistas do Banif apostam nas ações preferenciais da estatal na casa de R$ 104,40 no final do ano, valor que gera potencial de valorização de 41%, de acordo com a cotação do fechamento do pregão da segunda-feira (31).

As estimativas do Unibanco são ainda superiores para o preço das ações ao final do ano. A instituição projeta os papéis em R$ 105,00, o que gera potencial de ganhos levemente superior, de 42%.

A Link tem recomendação "neutra" sobre os papéis.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.