Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

domingo, abril 23, 2006

Confira os destaques da agenda do investidor para a quarta semana de abril

Por: Olivia Costa Alonso
21/04/06 - 18h41
InfoMoney

SÃO PAULO - Na quarta semana de abril, os investidores aguardam a ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária). O documento justifica a redução da taxa Selic do dia 19 de abril, além de traçar perspectivas para os rumos da política monetária nacional.

O destaque dos EUA para a agenda do investidor ficará com a divulgação da prévia do PIB trimestral, o GDP, e o seu deflator, o Chain Deflator. Serão divulgados pelo Departamento do Comércio e correspondem ao primeiro trimestre de 2006.

Confira a agenda da quarta semana de abril
Na segunda-feira (24/04), o Banco Central publica sua Nota de Mercado Aberto e DPMFi. Trata-se de uma descrição das operações realizadas pelo banco em mercado aberto e da dívida pública federal referentes ao mês de março.

Também será divulgado o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor - Semanal). Calculado pela FGV, ele fornece uma medida atualizada da tendência do nível geral de preços.

O relatório Focus, organizado semanalmente pelo Banco Central, mostrará projeções do mercado para as principais variáveis da economia brasileira e o Ministério do Comércio Exterior trará os dados da balança comercial, com os volumes de exportações e importações brasileiras na semana anterior.

Não há indicadores relevantes para a segunda-feira na agenda norte-americana.

Na terça-feira (25/04), o Banco Central publicará a Nota de Política Monetária relativa ao mês de março, com dados sobre a evolução dos agregados monetários do país.

Nos Estados Unidos, será publicado o Consumer Confidence de abril. O índice de confiança dos consumidores é um dado importante, pois estima-se que dois terços do PIB do país sejam explicados pelo consumo.

O Existing Home Sales de fevereiro também sairá na terça-feira. As vendas de casas usadas representam a maior parte dos negócios imobiliários no país.

Por fim, sai o Chain Store Sales, medida semanal de aproximadamente 10% das vendas do varejo. Seus índices podem ser conferidos em duas publicações: o Redbook e o ICSC-USB Index.

A quarta-feira (26/04) terá dois índices de preços, o IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor - Fipe), com a inflação do município de São Paulo na terceira quadrissemana de abril, e o IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor-15) do IBGE, que reflete a inflação nacional entre os dias 15 de março e 15 de abril.

O Banco Central divulgará as informações sobre o superávit primário, o pagamento de juros e a dívida bruta brasileira. Com essa Nota de Política Fiscal, o BC fecha o conjunto de Notas relativas ao mês de março.

Na agenda norte-americana, há diversos indicadores. Entre eles, o Durable Goods Orders referente a março. O índice mede os pedidos e entregas de bens duráveis no país e serve como amostra da atividade industrial.

O Fed´s Beige Book também será divulgado nesta data. Agregando estatísticas dos 12 bancos centrais regionais, o livro bege explica a situação econômica geral dos Estados Unidos.

Sairá ainda o New Home Sales de fevereiro. Um relatório que mostra o número de casas novas, vendidas e postas à venda nos Estados Unidos.

No mesmo dia, a Administração das Informações sobre Energia dos EUA publicará os estoques de petróleo do país, cuja medida é atualizada semanalmente.

E os níveis de empréstimos imobiliários norte-americanos poderão ser vistos no MBA Purchase Applications. O indicador serve de aproximação para a demanda por imóveis e confiança econômica.

Na quinta-feira (27/04), o enfoque estará com a ata do Copom. Entendido como um termômetro do cenário econômico nacional, o documento trata da decisão sobre a Selic, que foi reduzida de 16,50% para 15,75% ao ano no dia 19 de abril.

A sessão também terá o IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) de abril, elaborado pela FGV. Esse índice pondera os preços ao consumidor (IPC), preços no atacado (IPA) e o os custos nacionais da construção civil (INCC).

Os norte-americanos irão conferir o Initial Claims, que avalia o número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos na semana terminada em 18 de março.

Ainda com relação ao mercado de trabalho, terão o Help Wanted Index do mês de março, que mede ofertas de emprego em jornais do país.

A sexta-feira (28/04) está em branco na agenda brasileira.

Nos Estados Unidos, serão divulgados os números da prévia do GDP, sigla em inglês para Produto Interno Bruto, e de seu deflator. Ambos refletem a produção econômica real do primeiro trimestre de 2006.

Também em referência ao primeiro trimestre do ano, sairá o Employment Cost Index, com os custos da mão-de-obra norte-americana.

Encerrando a semana, será anunciado o Chicago PMI, explicitando o nível de atividade industrial no mês de abril. E a Universidade de Michigan revelará a versão revisada do Michigan Sentiment. O indicador mede a confiança do consumidor norte-americano durante o mês de abril.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.