Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

quarta-feira, março 08, 2006

VALE ESPERA AUMENTO DO MINÉRIO DE FERRO "NOS PRÓXIMOS MESES"

AE, Rio, 08 - Os executivos da Companhia Vale do Rio Doce estão confiantes de que haverá aumento nos preços do minério de ferro "nos próximos meses". Em teleconferência com analistas de investimentos encerrada há pouco, o diretor de minérios da empresa, José Carlos Martins, reiterou que o mercado "está muito aquecido" e que a demanda está acima da oferta. "A única dúvida é saber quanto será o aumento", comentou Martins. "Estamos acreditando num acordo razoável", complementou, sem detalhar qual o reajuste previsto pela companhia.

Segundo a Vale, a situação de mercado "forte" tende a continuar nos próximos dois anos, já que a economia mundial deverá continuar crescendo ao ritmo de 4% ao ano, conforme observou o diretor financeiro, Fábio Barbosa. A China continuará sendo o principal fator para o crescimento do mercado, na avaliação de Barbosa, que destacou também a recuperação da economia japonesa. "Não há nenhum sinal de mudança nos fundamentos macroeconômicos da China e o país vai continuar crescendo forte", comentou.

Barbosa observou, porém, que a Vale terá de desenvolver "intenso trabalho" para superar os resultados de 2005, em termos de lucratividade. Ele lembrou que a apreciação do real frente ao dólar aumentou os custos da companhia em moeda forte. Esse fato foi compensado, no ano passado, pelo aumento dos preços do minério de ferro e pela redução dos custos financeiros. "Os dois movimentos permitiram a melhoria do retorno sobre o capital investido, mas a apreciação do real frente ao dólar tem de ser considerada", observou.

Martins disse que a Vale continua fazendo pesados investimentos para aumento de capacidade e está prevendo a produção de 300 milhões de toneladas de minério de ferro em 2008, frente os 255 milhões registrados no ano passado. "Precisamos criar alguma capacidade ociosa. Estamos trabalhando a plena carga há vários trimestres", justificou. Indagado pelos analistas se o aumento da produção vai ser colocada por meio de contratos de longo prazo ou negócios no mercado spot (sem contratos), os executivos reiteraram que a meta da Vale é sempre fazer acordos com um horizonte maior. "Os nossos investimentos são de longo prazo e precisam remunerar o capital empregado. E acreditamos que a nossa expansão vai gerar retorno positivo aos acionistas", comentou o diretor financeiro.
(Alaor Barbosa)

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.