Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

terça-feira, março 28, 2006

CREDIT SUISSE: ARACRUZ E VCP SÃO AS CIAS MELHOR POSICIONADAS NO MUNDO

AE, São Paulo, 28 - Em relatório divulgado ontem, o Credit Suisse aponta que Aracruz e Votorantim Celulose e Papel (VCP) são as empresas melhor posicionadas no mercado mundial de celulose de fibra curta. Para o setor de celulose e papel, a recomendação do banco é Market Weight e para os papéis das duas companhias brasileiras, Neutral. Conforme os analistas que assinam o relatório, Mark W. Connelly, Lars Kjellberg, Ivan Fadel, Sam McGovern e Catherine Haynes, apesar das preocupações dos investidores em relação à entrada de novas capacidades de celulose, os preços da commodity continuam subindo. "Acreditamos que a perspectiva para celulose é muito positiva, contrariamente à avaliação consensual corrente", afirmam.

Os analistas apontam ainda que a adição "sem precedentes" de novas capacidades de fibra curta por parte das produtoras brasileiras é motivo para reflexão. Entretanto, ponderam que a demanda chinesa pela commodity segue com crescimento acelerado e o fechamento de unidades produtoras integradas tem criado uma nova fonte de demanda para a celulose de fibra curta de mercado. "Nossas projeções sugerem que a utilização da capacidade instalada de fibra curta está prestes a superar 92%, sugerindo que os próximos cinco anos podem ser melhores, e não piores, que o normal", destacam.

Conforme os especialistas, a diferença de preços (spread) entre a celulose de fibra curta e a de fibra longa pode ser avaliada mais como curiosidade do que como indicador. Com o fechamento de capacidades, a expectativa é a de que esse spread se amplie, com os preços da fibra longa persistentemente em alta nos próximos anos. Em relação ao cenário para as companhias brasileiras de celulose de fibra curta, o Credit Suisse destaca que embora a valorização do real tenha mitigado algumas das vantagens de custo dessas companhias, o Brasil ainda segue como o mais competitivo, com margens significativas.

Em relação aos preços da celulose, os analistas apostam em cotações fortalecidas nos próximos cinco anos, apesar da substancial capacidade adicional que virá a mercado a partir de 2006. "Investidores estão compreensivelmente preocupados com a capacidade do mercado em absorver as novas capacidades, mas há uma série de fatores que sugerem que a cotação está caminhando para média superior e não inferior", dizem os especialistas. No segmento de fibra curta, lembram os analistas, está concentrada toda a nova capacidade. "Mas também é neste segmento que virá uma grande demanda adicional por parte da China", complementam. O fechamento de unidades integradas também contribui para o cenário otimista.

As ações de VCP e Aracruz dispararam ontem, em parte puxadas pelos guidances dados pela VCP na sexta-feira, e em parte por ajustes de grandes casas de avaliação após as novas diretrizes. Ontem, especialmente, o mercado comentava reação positiva a este relatório do Credit Suisse. VCP ainda está entre os maiores ganhos do Ibovespa hoje.
(Stella Fontes)

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.