Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

sexta-feira, março 03, 2006

CENÁRIO 1: LIGHT DISPARA; VOLUME DE BRADESCO SE DESTACA

São Paulo, 03 - A sexta-feira é de Ibovespa de lado e volume esvaziado no pregão paulista. Como destaques, estão o comportamento de Light após acordo fechado pela empresa com seus credores, além do alto giro financeiro dos papéis preferenciais do Bradesco. O dia é, também, de expectativa pelo balanço da Vale do Rio Doce, que sai na próxima segunda-feira.

Há pouco, o Ibovespa subia 0,22%, aos 39,210 pontos. O volume negociado até aqui soma R$ 1,15 bilhão.

As ações ordinárias da Light abriram em queda, viraram instantes depois e passaram a liderar as altas do Ibovespa. O papel sobe 6%, para R$ 22,25. Ontem a Light anunciou que fechou um acordo com credores para a aprovação do processo de desverticalização da empresa, concluído em janeiro. A companhia conseguiu que os credores americanos aceitassem um prêmio de 1,5% sobre o principal da dívida, correspondendo a US$ 7,5 milhões. Esse era o ponto de discórdia. "Os credores chegaram a pedir 4% de prêmio e na última rodada de negociação, em janeiro, falaram em 3%, mas nossa proposta acabou sendo aceita", disse ontem à AE o diretor de Relações com Investidores, Paulo Roberto Ribeiro Pinto.

Conforme informou a repórter Teresa Navarro, no processo de desverticalização os ativos de geração e transmissão foram separados da distribuição e foi criada uma holding, a Light Energia S.A, que abriga as duas empresas originadas da cisão. Em 2005, quando a Light renegociou sua dívida, ficou acordado com os credores que qualquer mudança nas garantias precisaria da aprovação deles, sob o risco de a empresa ter de pagar a dívida antecipadamente. Os credores estrangeiros, na maioria fundos de investimentos americanos, ameaçavam não aprovar a desverticalização porque queriam receber um prêmio maior.

Segundo operadores, a notícia é, sem dúvidas, positiva para a empresa, uma vez que, estruturalmente, a sua situação demora. No entanto, restaram dúvidas sobre como ficará o processo de venda da companhia. A avaliação é que entre os interessados na Light, aparentemente, estariam grupos com perfil de atuação de adquirir campanhas com situações delicadas, promover default para depois reestruturá-las.

Ao lado de Light, as ações PNB da Celesc também aparecem com valorização expressiva no pregão de hoje; com alta de 4,57%, para R$ 1,83. Segundo operadores, o papel é alvo de fortes ordens de compra de investidores estrangeiros. Este é o mesmo caso de Bradesco PN, que sobe 0,17% e gira R$ 107 milhões - o segundo maior volume do dia; Petrobras lidera, com R$ 137 milhões e valorização de 0,4%

Traders afirmam que há casas estrangeiras trocando os papéis do Itaú, que hoje cai 0,56%, pelo Bradesco.

Para as teles, conforme informou a repórter Graziella Valenti, a Sonae.com registrou oficialmente, na segunda-feira do feriado brasileiro de carnaval, a oferta lançada pelas ações da Portugal Telecom e da PT Multimídia no início de fevereiro. A documentação contém mais detalhes sobre o plano estratégico da companhia caso a aquisição tenha sucesso. O objetivo da Sonae.com é adquirir, pelo menos, 50,01% do capital social da PT. Caso a adesão à oferta lançada ultrapasse 90%, será considerada a deslistagem da companhia de telefonia portuguesa. A íntegra do documento está disponível da página da Comissão de Valores Mobiliários de Portugal (CMVM).

Com o registro da oferta, o conselho da PT tem oito dias para analisar a proposta e se manifestar oficialmente sobre o assunto.

No documento, o Sonae.com enfatiza a pretensão de controlar as companhias celulares nas quais a Portugal Telecom participa fora de seu país. "A Sonae.com começará por avaliar as possibilidades de conseguir controlar as operações em que o grupo PT é atualmente acionista, especialmente no caso do Brasil e do Marrocos", diz a empresa. De acordo com o plano, o controle conjunto das atividades estrangeiras não permite retirar o essencial das vantagens de consolidação.

É importante lembrar que o acordo de acionistas da Vivo entre Portugal Telecom e Telefónica prevê que, caso uma das duas companhias tenha o controle adquirido, a outra tem o direito de vender (put) sua fatia na operadora brasileira para o novo dono da parceira, num prazo de seis meses. (ver notas às 12h23)

As ações do grupo Vivo hoje sobem: TCO PN + 1,36% e Telesp Celular PN + 1,66%.

Hoje os papéis ordinários da CSN apresentam alta expressiva, de 3,88%. O papel tem sido alvo de especulação freqüente, inclusive com a volta da história sobre uma possível negociação entre a empresa e a Arcelor - a CSN nega. Um desfecho parece improvável, uma vez que a Mittal concentra esforços para conseguir, de fato, concretizar a compra da Arcelor.

Operadores duvidam que haja a possibilidade de a companhia brasileira ser vendida, em especial no momento atual, em que os nós da Casa de Pedra começam a ser desatados e a CSN poderia passar a ser uma usina completamente integrada. O problema sobre a dimensão do acidente que comprometeu o alto-forno da companhia ainda pesa para o papel. A reforma estaria demorando porque a seguradora estaria questionando os valores envolvidos no sinistro, e principalmente o prazo e os valor de lucro cessante.

As ações da Companhia Vale do Rio Doce estão em queda de 0,5%. Segunda-feira a empresa apresenta seus números de 2005. A expectativa é para um lucro histórico de R$ 10,257 bilhões, resultado 58,3% superior ao registrado no ano anterior. A previsão toma como base análises feitas por quatro instituições financeiras (ABN Amro, Ágora Sênior, BES Securities e Banif).

Em 2005, a Vale conseguiu um inédito reajuste o valor do minério de ferro em 71,5%. Já as negociações para o reajuste do preço este ano não parecem tão favoráveis à mineradora. Crescem as apostas em torno de que a correção será inferior aos 20%.

Esta manhã, a Dow Jones Indexes anunciou mudanças na composição do Dow Jones Brazil Titans 20 de ADRs. A partir de 20 de março, a companhia aérea Gol e a operadora TIM Participações passam a integrar o indicador formado pelas 20 ações de empresas brasileiras de maior liquidez e capitalização de mercado negociadas na bolsa norte-americanas. Na mesma data, a Tele Centro Oeste Participações e a Embratel deixam o indicador.

O dia é agitado nos mercados externos. As preocupações com a oferta de petróleo segue norteando compras de futuros da commodity. Em Wall Street duas empresas roubam a cena com notícias pouco animadoras. A Intel enxugou suas previsões de faturamento. A companhia trabalha agora com estimativa entre US$ 8,7 bilhões e US$ 9,1 bilhões no primeiro trimestre, ante o prognóstico anterior de faturamento entre US$ 9,1 bilhões a US$ 9,7 bilhões. Já a Dana Corporation anunciou hoje que, ao lado de 40 subsidiárias, entrou voluntariamente com pedido de recuperação judicial para organizar suas finanças e operações. As ações da companhia caíam mais de 30%. (Ana Paula Ragazzi)

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.