Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

segunda-feira, fevereiro 13, 2006

Cosan: ótimo retorno no ano, com premissas que sugerem manutenção deste cenário

Por: Marcello de Almeida
13/02/06 - 17h46
InfoMoney

SÃO PAULO - Embaladas pelas perspectivas positivas trazidas pelo aumento dos preços do açúcar e pela demanda por formas de energias alternativas e menos poluentes, as ações ordinárias da Cosan, maior produtora e processadora mundial de cana-de-açúcar e a maior produtora de álcool do país e a segunda maior do globo, acumulam um excelente desempenho neste ano.

Desde o começo de janeiro os papéis acumulam expressiva valorização de 66%, sendo que apenas neste mês de fevereiro a alta a supera 26%. Avaliando o desempenho das ações desde a sua estréia na Bovespa, que ocorreu no dia 18 de novembro de 2005, os ganhos são ainda maiores.

Considerando o preço inicial de R$ 48,00, os investidores que participaram da oferta primária da Cosan e carregaram desde então estes papéis em suas carteiras acumulam uma valorização de 137%. Ou seja, quem investiu R$ 10.000 naquela época, hoje teria R$ 23.700.

Perspectivas
No entanto, como desempenho passado não garante ganhos futuros, vale a pena analisar as perspectivas para o mercado de atuação da Cosan, onde o aumento dos preços do petróleo está estimulando a demanda e produção de álcool.

Esse movimento, além de puxar para cima os preços do álcool, também tende a levar os preços do açúcar, uma vez que os produtores estão destinando um maior volume de cana-de-açúcar para a produção do combustível. Como as áreas de plantio estão crescendo em uma proporção menor que a demanda, sobra menos matéria-prima para fazer açúcar.

Somado a esses fatores, em um período em que problemas climáticos estão prejudicando a colheita de cana-de-açúcar tanto no Brasil como na Tailândia, dois dos principais exportadores, o nível dos estoques mundiais do produto está mostrando recuo.

Açúcar e álcool: maior nível em 25 anos
Analistas acreditam que essa situação vai levar os preços do açúcar ao seu maior nível em 25 anos. O preço do açúcar refinado mais que dobrou nos últimos 12 meses no mercado internacional. No mesmo sentido, o preço do álcool atingiu no mês passado na bolsa de Nova York o maior patamar das duas últimas décadas em meia.

Cabe lembrar que no último trimestre fiscal, a Cosan registrou uma receita líquida de R$ 502,9 milhões, sendo que a receita com exportações representou 52% desse total. Segmentando por produto, o açúcar respondeu por 55% do ganhos, o álcool 37% e outros serviços e produtos, como a geração de energia, cerca de 8%.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.